Como é morar na Ucrânia

Vindo da Ucrânia eu não esperava diferente… Só história maluca!

Lílian Arruda de 23 anos foi pra lá fazer um intercâmbio de quase três meses trabalhando num Acampamento de Verão para crianças em Dnipropetrovsk. Até aí parece normal trabalhar num acampamento, né? Mas lembre-se: é Ucrânia

Ela chegou no acampamento e ninguém falava inglês (monitores, crianças) e o lado bom foi que ela acabou aprendendo um pouquinho de russo (na Ucrânia fala-se russo e ucraniano) . No acampamento existia uma festa disco para crianças de 7 anos! E digo mais: as crianças fumavam!

Isso já poderia ser o suficiente para você querer ouvir a entrevista abaixo com a Lílian. Mas tem mais: policiais corruptos querendo dinheiro ou o seu corpinho, pequenos problemas com a imigração ucraniana e vodka!

Quanta história boa!

Essa entrevista foi gravada pelo Filipe Teixeira e Letícia Diethelm do blog O nome disso é mundo e não repare se você ouvir no começo do podcast a Lílian contando que foi morar na Colômbia e Ilhas Maurício. A intenção inicial era falar desses dois lugares. Mas quando ela contou que tinha morado na Ucrânia…

morar-ucrania-3

morar-ucrania-1

Fotos: Dnipropetrovskinvitesyou.org

 

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

SEGURO VIAGEM
todos com desconto
CHIP DE CELULAR
internet ilimitada
HOTÉIS
hostels, pousadas
 PASSAGENS AÉREAS
em até 10x
ALUGUEL DE CARRO
sem IOF, em até 12x
AIRBNB
ganhe R$130

One Comment

  1. Rodrigo de Marqui

    É estranho entrar em sites como este aqui…parece que brasileiro não tem cultura ou interesse em saber como é o mundo fora do seu mundinho. A despeito da política em nosso país acabar por “desmotivar” o brasileiro (pelo menos a maior parte) nesse sentido da busca por filosofias de vida, por aventuras mais do que uma aventura de não ser assaltada ou morto por uma banda perdida num morro qualquer. Bom, neste exato momento posso dizer “eu sei como vim parar aqui”. Sou profissional da Bolsa Financeira e estou um pouco cansado de ficar parado aqui no Brasil. Na verdade o problema é mais sério do que isso e envolve certos monopólios na minha área e isso se resolveria indo morar fora. Conheço gente que foi pra Ucrania trabalhar na mesma área que eu pelo fato de o custo de vida na Ucrania ser baixíssimo (esse é o motivo que interessa). Logico, existe lugares Barcelona onde se pode ter um custo relativamente baixo. Mas o fato é que ser antissocial como sou, acaba complicando um pouco na hora de conhecer alguém que tenha/ teve experiências fora do Brasil. Tenho 34 anos e para ser sincero, nunca saí do Brasil, embora eu seja independente desde cedo. E, olha que legal, sou cosmopolita, e não tenho apego demasiado pelo Brasil, motivo pelo qual certamente eu me adaptaria a qualquer cultura. Historiador que sou, e conhecer das maiores culturas, me apetece ir para lugares exóticos. Mas, nessas horas, é difícil encontrar pessoas para “ajudar” nessas de prós e contras de morar em determinado país. Mas, Amanda, não sei o teu status atualmente (onde se encontra, o que faz, etc) mas seria de alguém como tu para me orientar. Mas com um grau elevado de cultura, educação e inteligências. Aqui no Brasil é raro encontrar pessoas desse tipo, mesmo na mídia, que é sempre tendenciosa e movida pelo supérfluo.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*