El Calafate: o que fazer no seu roteiro

El Calafate é um lugar “obrigatório” para visitar na Patagônia pois é lá que fica o Glaciar Perito Moreno. Neste guia você vai saber de tudo para planejar a sua viagem e roteiro para uma das viagens mais incríveis da sua vida.

El Calafate: quando ir

A alta temporada vai de outubro a fevereiro com um clima mais ameno e seco, sendo que dezembro e janeiro são a altíssima temporada e, portanto, mais caros.

A baixa temporada tem o clima frio e úmido, é mais barata e vai de maio a setembro. Evite viajar entre os períodos de julho e agosto pois faz tanto frio e neve que você pode não conseguir fazer muitos dos passeios.

Eu fui em novembro e o clima estava perfeito 🙂

El Calafate no inverno

Apesar do inverno ser baixa temporada na Patagônia e você não conseguir fazer alguns programas, esta época do ano também tem suas vantagens: as coisas ficam mais baratas, menos lotadas e é possível ver as atrações de uma outra forma. O inverno intensifica as cores das geleiras do Perito Moreno proporcionando uma paisagem mais linda ainda. E em Ushuaia você pode aproveitar uma outra atração: esquiar.

Temperatura em El Calafate

No verão (dezembro a março) a média máxima é de 18 graus e a mínima de 8 graus. No inverno (junho a setembro) a média máxima é de 6 graus e a mínima é de 2 graus negativos.

Em abril a máxima pode ser de 13 e mínima de 3 graus. Em maio uma máxima de 8 e mínima de 1 grau (e começa a esfriar). Outubro e novembro atingem máximas de uns 15 graus e mínimas de 4 graus.

Melhor época para ir ao Perito Moreno

Eu fui em novembro e aproveitei cada momento, se você fizer questão de sentir tudo mais próximo vá fora do inverno para não correr o risco de perder a oportunidade de fazer o trekking no glaciar, nos períodos de temperaturas mais amenas (verão, que também sabemos ser alta temporada) a chance é maior de ver grandes pedaços do glaciar se desprendendo, é muito impactante, ver a força da natureza e sentir essa energia é sensacional.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Tem muito lugar incrível no mundo….

Uma publicação compartilhada por Amanda Noventa (@amandanoventa) em

Documentos necessários

Brasileiros podem entrar na Argentina apenas com o RG. Certificado internacional de febre amarela também não precisa.

SEGURO VIAGEM: Seguro de viagem não é obrigatório, mas eu prefiro viajar sempre com algum contratado. Se você tiver alguma emergência, com o seguro pode sair bem mais barato e mais prático. Eu tenho um cupom de 10% de desconto (mais 5% se pagar no boleto) para o site SegurosPromo que contém quase todos os seguros viagem do mercado. Faça AQUI sua cotação. É só escolher o seu seguro preferido e no momento de fechar a compra, coloque o código AMANDAVIAJA10.

Quantos dias ficar em El Calafate?

Para fazer o básico, 2 dias inteiros. Se tiver mais tempo, dá para inventar uns passeios diferentes, e eles são infinitos naquele lugar <3

Onde ficar em El Calafate

Em El Calafate eu fiquei no hostel America del Sur e super recomendo. Eu havia reservado uma noite a menos no hostel (a primeira) e mesmo chegando no hostel às duas da manhã, eles me acolheram. Não havia quarto disponível, mas prepararm uma cama pra mim no mezanino. Um graça, super atenciosos, tudo limpo, cozinha estruturada e organizado. A vista do hostel também era linda.

Veja aqui uma lista completa com sugestões dos leitores sobre os melhores lugares para ficar em El Calafate.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Qual moeda levar para El Calafate

A moeda oficial da Argentina é o peso argentino. Alguns lugares aceitam reais, mas é mais difícil encontrar. Eu levei uma parte em dólares e outra em pesos. Mas um aviso: sempre que você paga em dólares, eles voltam o troco em pesos. Cartões de crédito também são bem aceitos.

Como é o idioma em El Calafate

O idioma na Argentina é o espanhol. Nos hostels/hotéis eles falam inglês também pois há muitos gringos trabalhando por lá. Mas se você não fala nem espanhol e nem inglês, não se preocupe – o portunhol é bem aceito.

Como ir do aeroporto até a cidade de El Calafate

  • Ônibus do aeroporto para a cidade =  em torno de 160 pesos
  • Táxi do aeroporto para local de hospedagem = em torno de 550 pesos (você consegue facilmente dividir com outras pessoas. Eu fiz isso).
  • A rodoviária de El Calafate também é bem centralizada e dá para ir a pé dependendo de onde você está hospedado.

Verifique se o seu hostel/hotel não oferece um transfer de/para o aeroporto. O que eu me hospedei, o hostel America del Sur, oferecia.

Como se transportar em El Calafate?

A pé basicamente. A não ser que você esteja hospedado longe de tudo (neste caso, vai precisar de um táxi). Para fazer os passeios específicos você fará de ônibus. Esse ônibus pode estar incluso no passeio que você comprou pela agência ou o ônibus sair da rodoviária. Se informe no hostel/hotel que eles te darão a melhor direção para tudo.

Como ir de El Calafate para El Chaltén?

O ônibus sai de El Calafate todos os dias às 8h e volta de El Chalten às 18h (horários fixos). São 3 horas de viagem e não precisa marcar com antecedência se você não estiver indo em altíssima temporada (dezembro). Recomendo passar uma noite em El Chaltén (fiz isso). Quem gosta muito de trekking e escalada pode até ficar mais porque lá é o lugar certo para isso.

O que fazer em El Calafate à noite?

Deve ter umas baladas locais, mas a vibe do lugar não é essa para o turista. Existem diversos bares e restaurantes, mas não encontrei baladona para ir.

Dá pra fazer compras em El Calafate?

Dá. O centrinho da cidade é cheio de lojas. Não são baratas, mas dá pra você garimpar e encontrar diversas coisas.

O que levar na mala para El Calafate e Patagônia Argentina?

As roupas mais confortáveis que você tiver e de inverno: casaco esportivo, luva, gorro, tênis e, se possível, uma bota de hiking. Esqueça sandália, salto… esquece tudo isso porque lá não tem espaço para frescurite. Lá venta e é seco pra caramba. E a temperatura também não ajuda. Mesmo indo em novembro (verão) fazia frio. Leve protetor solar pois mesmo com o frio o sol queima. Um protetor labial também pode te salvar do incômodo dos lábios secos.

O que eu levei na minha mochila:

Mulheres que conseguem manterem-se lindas durante uma viagem roots: não sou uma delas. Isso quer dizer que na minha mochila vai pouca vaidade:

  • 2 calças jeans (1 para fazer trilha, outra para ficar limpa),
  • 1 calça de ginástica (para trekkings que precisavam de conforto),
  • 4 camisetas básicas do meu namorado (dessas confortáveis, que só ele tinha),
  • 2 blusas finas de frio para colocar embaixo das camisetas,
  • 1 casaco de frio esportivo,
  • 1 casaco de frio de linho,
  • 1 bota de trilha,
  • chinelo,
  • meias e roupas de baixo,
  • 1 mochila de pano, que não pesa, para usar durante o dia
  • pijama,
  • óculos de grau (eu preciso)
  • 2 óculos de sol (sei lá porquê dois),
  • meu computador (porque eu tenho que escrever),
  • 1 necéssaire com todas as tranqueiras de higiene e beleza (sabonete, escova de dente, pasta, lenços umedecidos, remédios, etc) e mais uns colarzinhos pra colocar de vez em quando.

Onde comer em El Calafate: restaurantes deliciosos

  • Restaurante Isabel: preço justíssimo e cordeiro patagônico delicioso. Eu nunca me esqueço do meu almoço bem servido por lá. Peça uma taça de vinho também. O restaurante fica no centrinho, na rua de trás. Endereço: Perito Moreno 95, Z9405
  • Cambalache: Próximo ao Isabel, mas num clima mais descontraído. Tem pizzas, massas, lanches e empanadas. O preço também é bom. Endereço: Gdor. Moyano 1258
  • Libro Bar Borges & Alvarez: O nome já diz tudo – é um bar cheio de livros. Como se você estivesse bebendo dentro de uma livraria. Lugar interessantíssimo! Endereço: Av. del Libertador 1015

Este slideshow necessita de JavaScript.

El Calafate: Parque Nacional Los Glaciares

É o parque onde você vai encontrar os famosos glaciares como Perito Moreno, Spegazzini, Upsala e Onelli (mas cada tour vai te levar a um diferente, com um preço diferente).

Em 1981 o Glaciar Perito Moreno foi incluído na Lista de Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Recomendo fazer o pacote completo: navegação, trekking e admirar a vista das passarelas 😉

Como fazer os passeios quando você chegar em El Calafate

Em El Calafate existem diversas agências de passeios no centrinho da cidade para contratar (abaixo você encontra a lista das que eu contratei e recomendo). Os preços não variam muito e nem os tipos de passeios, mas existem passeios diversos e diferentões como bike, jeep, triciclo, cavalo, etc além dos tradicionais glaciares. Mas tudo tem um preço (e não é barato). Você não precisa contratar os passeios com antecedência, basta chegar lá e correr atrás para agendar o seu. Reserve com antecedência apenas se estiver viajando em datas comemorativas, como fim de ano pois é quando a cidade fica mais lotada.

Para ir até o mirante do Perito Moreno você pode pegar um ônibus na rodoviária de El Calafate que é bem organizado. Observe que o ônibus tem horário específico de saída e retorno e você deve ficar lá no mirante durante umas 4 horas. Ou seja, prepare um lanchinho pra levar ou gaste um dinheirinho no café (bom até) que tem por lá.

O mirante é um lugar importante, onde você vê essa paisagem clássica do Perito Moreno, porém não vale a pena fazer somente esse passeio se você contratar o trekking no glaciar, que já tem o mirante incluído (afinal, você não quer pagar duas vezes, certo?)

Se você estiver com um carro, também consegue explorar alguns lugares como o Parque Nacional pagando apenas uma taxa de entrada (mais barata para países do Mercosul).

Agências de Turismo em El Calafate

Essas foram as agências que utilizei para fazer os meus passeios e recomendo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

EL CALAFATE: O QUE FAZER

Parque Nacional Los Glaciares

É no parque que você encontra todos os galciares. Lá tem diversas atrações pra você que serão oferecidas pelas agências: passeios de barco, trekking, mirante, etc. É lá onde você tem aquela visão principal do glaciar Perito Moreno (mirante).

Trekking no Glaciar Perito Moreno

Você pode escolher entre o Mini Trekking (duas horas) e o Big Ice (4 horas). Funciona assim: você fecha o passeio com alguma das agências no centro. No meu caso, às 11h o ônibus da agência que contratei para o fazer o mini trekking passou para me pegar no hostel. Seguimos para o parque do Glaciar Perito Moreno, paguei a entrada do parque, o ônibus nos levou até o mirante do Perito Moreno onde passamos uma hora lá. Depois o ônibus nos leva ao porto onde pegamos o barco e nos leva até o lugar onde você coloca os crampons (aquele negócio embaixo do sapato que “espeta” no gelo). E então começa o trekking no glaciar. É uma super emoção caminhar pelo glaciar e além disso, você recebe uma super explicação de glaciologia. No final, eles servem alfajor + whisky on the rocks, com o gelo do glaciar, claro. Depois de duas horas de trekking, retornamos para os hostels.

DICA: Este passeio inclui ida ao mirante Perito Moreno e um passeio de barco bem próximo ao Perito Moreno. Ou seja, você não precisa incluir esses dois passeios na sua programação pois eles já estão incluídos aqui.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

No fim do trekking no glaciar Perito Moreno teve whisky on the rocks (com rocks da geleira, claro). É brega mas é legal…

Uma publicação compartilhada por Amanda Noventa (@amandanoventa) em

Navegação no lago argentino (Glaciar Upsala e vários outros)

É possível contratar um passeio de barco que vai até o Glaciar Upsala passando por vários outros. No começo fui um pouco desapontada porque pensei que fosse ser algo meio boring. Mas me surpreendi. Fui do lado de fora do barco e a paisagem é linda! Muitas montanhas com gelo, rio cor turquesa e o melhor: ICEBERGS! Que emoção! O glaciar Upsala é lindo, todo misterioso… E o que eu não sabia quando comprei esse passeio é que ele também passa pelo Glaciar Spegazzini que é ainda mais impressionante pelo seu formato. É um passeio lindo e emocionante.

Passear no centrinho

O centrinho de El Calafate é bem bonitinho. Um tanto pacato, fica mais cheio no fim da tarde que é quando as pessoas retornam de seus passeios. Ali você vai encontrar diversos restaurantes, sorveterias, lojas, agências de viagem, etc.

Provar a culinária local

O cordeiro patagônico é imperdível se você não for vegetariana. Pricipalmente se estiver acompanhado de uma taça de vinho argentino. Tem também doce de leite, mais vinho e empanadas.

Cordeiro Patagônico do restaurante Isabel

ROTEIRO EL CALAFATE

Sugestão de roteiro El Calafate 2 dias (só o essencial)

Considerando que você tenha dois dias inteiros aproveite para fazer os seguintes passeios lembrando de dar uma voltinha pela cidade no fim de cada um deles.

DIA 1: Trekking no Perito Moreno: contrate através de uma agência, escolhendo entre o mini trekking (2 horas) ou Big Ice (4 horas). O passeio inclui também ida ao mirante do Perito Moreno e travessia de barco bem próximo ao glaciar. Esse é um passeio que vai te deixar cansada pois a bota (crampons) deixa os passos mais pesados, portanto, mais cansativos.

DIA 2: Glaciar Upsala e outros: faça o passeio que inclui navegação de barco até o Glaciar Upsala, passando pelo Spegazzini e outros.

O meu roteiro em El Calafate

Eu erro primeiro para você não errar depois.

Fiz um monte de coisas erradas que conto no roteiro abaixo:

Dia 1Foi um dia em que eu estava ainda meio perdida e não sabia como fazer as coisas. Aí fiz algo meio furada: fui até a rodoviária, peguei o ônibus às 8h para o parque do Glaciar Perito Moreno e de lá fiz o passeio de barco (R$45) que chega próximo ao Perito Moreno. É um catamarã cheio de gente, muitos idosos e que você chega perto do Glaciar. Foi um passeio ok. Depois disso, peguei o ônibus e fui para o mirante ver o Perito Moreno. É demais! Fiquei lá das 12h até às 16h. É bastante tempo, mas é o horário disponível do ônibus. Mas dá para aproveitar esse tempo, fugir para uma parte distante da multidão e fazer um lanchinho enquanto assiste o glaciar Perito Moreno em ação. Eu me encantei por ele justamente por ser ativo! Vez em quando um bloco de gelo do glaciar se desprende fazendo um barulho e caindo na água mudando toda a paisagem do lugar.

Foi um dia bom, mas por que furada? Porque no dia seguinte fiz o trekking no glaciar que novamente me fez pegar esse barco e ir ao mirante. Portanto, poderia ter aproveitado esse primeiro dia para fazer outra coisa se soubesse que no dia seguinte faria praticamente o mesmo passeio.

Dia 2: Às 11h o ônibus da Hielo y Aventura, agência que contratei para o fazer o mini trekking (R$275)passou para me pegar no hostel. Seguimos para o parque do Glaciar Perito Moreno, paguei novamente a entrada que já havia pago no dia anterior, o ônibus nos levou ao mirante do Perito Moreno onde passamos uma hora lá. Depois o ônibus nos leva ao porto onde pegamos o barco (o mesmo que eu havia feito no dia anterior) e nos leva até o lugar onde você coloca os crampons (aquele negócio embaixo do sapato que “espeta” no gelo) e começa o trekking no glaciar. É uma super emoção caminhar pelo glaciar e além disso, você recebe uma super explicação de glaciologia. No final, eles servem alfajor + whisky on the rocks, com o gelo do glaciar, claro. Depois de duas horas de trekking, retornamos para os hostels.

Obs: O mini trekking é delicioso, mas eu queria ter feito o Big Ice que são 4 horas de trekking invés de duas horas, mas não havia disponibilidade.

Dia 3: Ida para El Chaltén

Dia 4: Em El Calafate tive um dia meio tranquilo, de descanso, andando pela cidade e curtindo. Aproveitei para almoçar no restaurante Isabel, que fica localizado junto ao Calafate Hostel. Comi um cordeiro patagônico que você não pode deixar de provar! O prato era enorme! Comi tanto e bebi vinho que fui até o hostel tirar uma soneca. Foi importante ter esse dia de descanso. Eu estava numa pegada de trekking todos os dias e foi bom ter um dia relax.

Dia 5: A triste notícia foi que meu kaiaking no Glaciar Upsala havia sido cancelado por condições do tempo; ventava muito. Queria muito fazer esse passeio porque você navega entre os icebergs. Mas para não ficar tão desapontada, escolhi outro passeio no Upsala pela agência Mil Outdoor Adventure, no qual você pega um catamarã (cheio de idosos mas legal) e vai até o Glaciar Upsala. No começo fui um pouco desapontada porque pensei que fosse ser algo meio boring, tipo o barco que peguei no primeiro dia para ver o Perito Moreno. Mas me surpreendi! Fui do lado de fora do barco e a paisagem é linda! Muitas montanhas com gelo, rio cor turquesa e o melhor: ICEBERGS! Que emoção! O glaciar Upsala também é lindo, todo misterioso… E o que eu não sabia quando comprei esse passeio é que ele também passa pelo Glaciar Spegazzini que é ainda mais impressionante pelo seu formato. Foi um dia lindo, emocionante e assim consegui fechar o meu passeio na Patagônia com chave de ouro.

Voltei às 3 da tarde para a cidade, almocei no Cambalache, um restaurante simples, descolado e barato que eu gostaria que ficasse na esquina da minha casa. Ele fica ao lado do restaurante Isabel no Hostel Calafate.

Passeio de barco rumo ao Upsala

VEJA TODOS OS POSTS DA PATAGÔNIA ARGENTINA

Quanto custa viajar para a Patagônia

Roteiro e Guia da Patagônia

El Calafate e El Chatén

Resolva sua viagem aqui (tem descontos!)

SEGURO VIAGEMtodos com desconto AIRBNBganhe R$130HOTÉIShostels, pousadasCHIP DE CELULARinternet ilimitadaPASSAGENS AÉREASem até 10xALUGUEL DE CARROsem IOF, em até 12x

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*