Garden Route na África do Sul: um guia completo

A Garden Route é um percurso de 300km na África do Sul que vai de Mossel Bay a Storms River. Como eu tinha tempo, peguei o carro em Cape Town e fiz algumas cidades antes de ir direto para a Garden Route. No post de hoje eu mostro por onde parei e mais algumas informações que você pode precisar para fazer a sua viagem.

Quantos dias você precisa para a Garden Route?

Eu fiz a minha road trip toda em 9 dias. Mas lembrando que eu não fui direto para a Garden Route e passei em outras cidades antes. Eu acho que até precisava de mais dias para ver mais coisas. Mas se você quiser fazer o basicão da Garden Route sem parar nas cidades que eu parei antes dela, acho que você consegue fazer em 5 dias com calma.

Como alugar o carro para a Garden Route?

Eu aluguei na Avis em Cape Town para devolver em Porto Elizabeth. O aluguel saiu em torno de R$200/dia pois aluguei também um aparelho que me dava 1 giga de internet para GPS e trabalho (coisas de blogueira). Mas você pode cotar pela internet qual é a locadora de carro mais em conta e quanto fica. Lembre-se que devolver em outra cidade é sempre mais caro.

Existem outras maneiras de fazer a rota sem ser de carro?

Sim. Você pode fazer de ônibus. Também existe uma empresa chamada Baz Bus que faz algumas excursões com foco em backpackers.. Dê uma consultada no site deles.

garden route africa do sul amanda viaja

Quanto custa fazer a Garden Route?

Esses foram os meus gastos – tudo para duas pessoas em 9 dias:

Garden Route Africa do Sul Amanda Viaja

Considerações:

  • A cotação da viagem era de 4 rands = 1 real
  • Viagem para duas pessoas
  • Não fizemos tudo o mais barato possível. Dá para você economizar mais se quiser.
  • Alugamos o carro em Cape Town com seguro completo e devolvemos em Porto Elizabeth, o que deixa mais caro do que devolver na mesma cidade. Também incluímos um aparelho de internet no aluguel.
  • Considere que houve um mergulho de tubarão (1600 rands) e um salto de bungee jump (1150 rands), as atrações mais caras.
  • Não reservamos os hotéis com antecedência. No dia decidíamos em qual cidade dormiríamos, abria o Booking.com e pegava os hotéis com a oferta do dia.

Antes da Garden Route

Garden Route Africa do Sul Amanda Viaja

Betty’s Bay

Uma passadinha rápida nessa cidadezinha (se é que se pode chamar assim) bem deserta só para dar uma olhada nos pinguins na praia. São muitos deles, livres, leves e soltos e com pouquíssimas pessoas por ali. Muito mais legal do que vê-los na Boulders Beach em Cape Town. Mas, please, please, please! Não seja como uma turista que eu vi correndo atrás de um pinguim para tentar tirar uma foto com ele. Quem não sabe respeitar o meio ambiente deveria ficar em casa.

Quanto tempo você precisa: uma hora (para ver os pinguins)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Hermanus

Uma cidade bacaninha e boa para visitar principalmente entre os meses de junho a outubro que é a época das baleias. Nesta cidade eles têm até um festival de baleias – tudo gira em torno delas por ali. Eu não fui nessa época, mas escolhi como a cidade para passar a noite e tive um jantar especial no Fisherman’s – recomendo muito! Hermanus também é bom lugar se você quiser fazer o mergulho com os tubarões brancos.

Quantos dias você precisa: meio dia (se não fizer nenhum tour)

Onde ficar em Hermanus: Windsor Hotel Hermanus

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cape Agulhas

Ok. Eu tive o maior azar com Cape Agulhas. Essa foto sem graça aí embaixo foi a única que eu consegui tirar porque estava chovendo muito e super nublado. Não tem nada de mais na cidade ou no próprio ponto de Cape Agulhas a não ser a mística de que esse ponto divide o Oceano Atlântico do Oceano Índico. Se você não tiver tempo ou se o tempo estiver ruim, não perca seu tempo hahahaha

Quantos dias você precisa: meia hora no ponto. Mas como Cape Agulhas fica bem fora da rota, talvez você gaste meio dia para ver apenas meia hora, entendeu?

garden route africa do sul amanda viaja

Arniston

A cidade que roubou meu coração. Eu cheguei lá no meio de uma tempestade com ventos que pouca vezes vi igual. Achei que era injusto ver a cidade dessa forma e decidi passar a noite por lá para tentar conhecê-la melhor no dia seguinte. Foi uma boa decisão. Um cenário muito peculiar, com casas que lembram as do mediterrâneo, ruazinhas desertas, praias com dunas e rochas e, como se nada disso bastasse para tornar a cidade única, tinha também um caverna na praia. Imperdível.

Quantos dias você precisa: meio dia, mas acho que vale passar uma noite lá.

Onde ficar em Arniston: Arniston Seaside Cottages

Este slideshow necessita de JavaScript.

De Hoop Nature Reserve

Quando chegamos a uma estrada de terra que o GPS apontava como caminho para a reserva natural De Hoop, eu e Pedro ficamos meia hora tentando decidir se deveríamos seguir em frente ou não. Dirigindo um carro simples, popular, ficamos nos perguntando se durante a hora e meia de viagem a estrada de terra seria ou tranquila ou se precisaríamos de um 4×4. Decidimos seguir em frente e, que bela surpresa. Chegando na entrada do parque no meio de tantas fazendas, já vimos um monte de babuínos. Decidimos entrar e passar uma tarde. Tem coisas na África do Sul que não se explica. Pensa só: para chegar na reserva você pega uma estrada de terra entre fazendas, chega na reserva e tem… mar! Mar com dunas. Aí tem lagoa também, animais como zebra. Um monte de coisa num lugar só.

O De Hoop fica fora de qualquer rota. Mas se você tiver tempo, por que não? É lindo! E se for entre julho e outubro você ainda tem grandes chances de ver as baleias. Por ser uma área protegida, elas não correm risco nenhum e acabam chegando bem perto da praia.

Você pode se hospedar em umas cabanas na reserva também se quiser. Procure por De Hoop Collection. Eu não me hospedei porque era um sábado, estava rolando um casamento e as casas estavam lotadas.

Quantos dias você precisa: meio dia.

garden route africa do sul amanda viaja

Swellendam

Uma das cidades mais antigas da África do Sul, com arquitetura de casinhas holandesas lindas datadas de 1745. Saindo da estrada de terra voltando do De Hoop, de repente você vê essas cidadezinha no pé da montanha. Que charme. Que bom ter passado lá. Fomos jantar no Drostdy Restaurant bem no pôr do sol e tivemos uma bela surpresa com a profusão de cores ao mesmo tempo no jardim do restaurante, depois acendendo as velinhas. Melhor tarde. Dormimos uma noite lá e no dia seguinte pegamos estrada.

Quantos dias você precisa: uma noite (chegue à tarde, aproveite o pôr do sol e saia na manhã seguinte)

Onde ficar em Swellendam: Cypress Cottage

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na Garden Route

Garden Route Africa do Sul Amanda Viaja

Mossel Bay

A cidade que inicia oficialmente a Garden Route não me impressionou. Não vi muito charme ou algo diferente por ali. Acho que é uma cidade bacana se você quiser fazer algumas atividades: shark diving, passeio de barco para ver leões marinhos ou skydiving. Aqui é um bom lugar para inventar de fazer coisas. A beleza natural não surpreende comparado a outros lugares de praia no país. Mas acabei voltando uns dias depois só para fazer o mergulho com o tubarão branco. Não tenho um bom restaurante para indicar, mas um bom lugar para café: The Blue Shed Coffee Roastery – vista bonita, lugar interessante.

Quantos dias você precisa: meio dia (se não fizer nenhum tour)

Onde ficar em Mossel Bay: Protea Hotel by Marriot Mossel Bay

Este slideshow necessita de JavaScript.

Wilderness

Fui de passagem e fiquei uma hora lá. É uma praia bem deserta, gostosa para relaxar um tempo, fazer uma caminhada. Não custa parar…

Quantos dias você precisa: uma hora

Buffalo Bay

Foi chegar e me apaixonar. Tem duas praias que você nem sabe em qual ficar. Uma sugestão: fica em uma durante o dia e corre para ver o pôr do sol na outra que é de morrer. Caminhar na praia deserta, ver os cachorros por lá também, as pedras diferentes, enfim… Gostei tanto que cheguei lá com o meu namorado na hora do almoço e almocei no único restaurante do lugar. Perguntei pro garçom sobre lugares para se hospedar por lá e ele me indicou a dona do restaurante que tinham várias casas pela praia. Conclusão: ficamos numa casa de frente para o mar que acomoda 4 pessoas por R$150/noite. Por favor, não deixem de dormir uma noite em Buffalo Bay e sentir a mágica do lugar.

Onde ficar em Buffalo Bay: numa casa (R$150 para 4 pessoas). Chegue no único restaurante da praia e pergunte sobre hospedagem.

Quantos dias você precisa: um dia (se quiser dormir e ver o pôr do sol)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Knysna

Só passei e para tomar café da manhã com vista num lugar beeem legal: East Head Cafe. Eles têm um deck ao ar livre que é delicioso.

garden route africa do sul amanda viaja

Nature’s Valley

Foi uma ótima parada. De um lado praia e do outro lagoa onde você vê gente praticando stand up e kayaking. A praia tem um segredo interessante: se você se quiser até o fim, na montanha, existe uma trilha que você sobe vê uma prainha que se forma entre duas montanhas. Dá pra subir mais ainda. Mas parei por ali mesmo. Ótimo lugar se você quiser relaxar na praia ou se divertir na lagoa. Também vi que dá para se hospedar por ali em várias cabanas e deve ser muito legal,  mas decidimos seguir em frente.

Não tem barraquinha e nem restaurante grudado na praia. Então é bom levar uns snacks.

Quantos dias você precisa: meio dia (se não quiser dormir lá)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Plettemberg Bay

Em Plett’s Bay eu tomei o meu tempo para fazer uma trilha no Robberg Nature & Marine Reserve. A trilha pode ser de meia hora, duas horas (a que eu fiz) ou de quatro horas. Vale a pena se você gostar de trilha. Dá pra ver focas no caminho e, o mais interessante, você chega no topo de uma montanha e lá tem areia (e vento). É muito louco e difícil de entender. E depois você desce para uma dessas praias desertas e bucólicas. Gostei muito desse passeio e olha que eu nem sou de trilha. Para essas trilhas em Robberg Nature você precisa de meio dia (pela manhã porque fecha cedo).

Lugares para comer em Plett’s que eu adorei: Ristorante Enrico (com vista para o mar e um dos melhores restaurantes que eu comi na África do Sul, de um italiano que faz tudo: de frutos do mar a massas). Para café da manhã: Lookout, também com vista para o mar e você pode dar a sorte de ver golfinhos.

Onde ficar em Plettemberg Bay (não recomendo) Bay View hotel

Quantos dias você precisa: um dia todo se quiser fazer a trilha do Robberg Nature e ainda curtir um pouco de Plett’s Bay.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Storms River e Tsitsikama National Park

Como eu amei esses lugares! A vilinha de Storms River é peculiar: diversas guests houses e uma ruazinha com uns quatro restaurantes, incluindo um com tema anos sessenta e uma pizzaria natureba rústica. Mas o legal mesmo são as atrações na região. O Tsitsikama é imperdível! O ponto obrigatório lá é a ponte suspensa. Mas só de andar pelo parque, você já se impressiona. Eu fiquei com vontade de fazer arvorismo, kayaking, tubbing… Queria ter tido mais tempo para tudo.

É em Storms River também que fica a Bloukrans River Bridge onde tem o famoso bungee jump mais alto de uma ponte. Se você não quiser pular, passa lá pelo menos para dar uma olhadinha e sentir o clima.

Tem também a Big Tree que é um lugar com árvores enormes numa floresta. Não é nada super especial, mas se você tiver tempo, por que não?

Onde ficar em Storms River e Tsitsikama National Park: Swallows Nest Camp

Quantos dias você precisa: um dia inteiro se você incluir uma aventura (bungee jump, arvorismo, etc). Se quise fazer mais de uma, melhor dois dias. Eu queria ter ficado mais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Africa do Sul Amanda Viaja

Veja outros posts da África do Sul

Safari no Kruger: 11 lodges para se hospedar

Quanto custa fazer um safári na África do Sul

Safári no Kruger África do sul: tudo o que você precisa saber

África do Sul: meu roteiro e uma sugestão de roteiro de 15 dias

O que fazer em Cape Town: guia e roteiro com 20 atrações

O que fazer em Joanesburgo na África do Sul: 7 dicas

Garden Route na África do Sul: um guia completo

Como é viajar sozinha para África do Sul

Bungee Jump na África do Sul: o maior de ponte do mundo

A Rota dos Vinhos na África do Sul

O que eu achei da África do Sul: é melhor do que eu sonhava

Blue Train: como é viajar de trem pela África do Sul

 

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

SEGURO VIAGEM
todos com desconto
CHIP DE CELULAR
internet ilimitada
HOTÉIS
hostels, pousadas
 PASSAGENS AÉREAS
em até 10x
ALUGUEL DE CARRO
sem IOF, em até 12x
AIRBNB
ganhe R$100

12 Comments

  1. Oi Amanda,
    Você mergulhou com os tubarões nessa viagem?
    Por qual empresa você fez? Estou querendo ir em setembro.
    Bjo

    • mergulhei, mas não achei tão legal quanto o que eu fiz no hawaii. Não tem muito tubarão, eles demoram a aparecer, a água estava turva e não deu pra ver muita coisa, enfim… Fiz com a White Shark Africa em Mossel Bay. Beijo

  2. Oi Amanda! Estou indo para africa do sul em dezembro e to buscando por informacoes. Voce nao passou por jeffrey’s bay?

  3. Você não citou as dificuldades de dirigir com a mão de direção na esquerda. Foi fácil acostumar?
    Abraços

  4. Oi Amanda… seu blog é o mais massa que ja li.. porque voce é objetiva rs.. me ajudou bastante. So queria uma ajuda
    Qual Lodge de safari escolher no kruger park
    Help me please
    To indo em abril
    Obrigada
    Beijos

  5. Oi Amanda, tudo bem?
    estou planejando uma viagem para Africa do Sul no final do ano e no site da embaixada, eles dizem que é necessário ter a carteira de habilitação em inglês para poder alugar um carro. É necessário mesmo, ou você conseguiu alugar sem traduzir a sua carteira?

    Obrigada!
    Marina

  6. Oi Amanda, estou planejando a Garden Route com a família e fiquei tentada a passar a noite em Buffalo Bay, mas fiquei com uma duvida… parece que o restaurante local nao abre a noite, o que tem de opção para jantar? Obrigada!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*