Para onde viajar em junho

O mês de junho é conhecido por ser o começo da temporada de férias no hemisfério norte. Ou seja, onde é quente e faz calor por lá, vai estar cheio e os preços devem subir de acordo. Mas é possível encontrar alguns lugares para onde viajar em junho e que não estão tão lotados e, de quebra, estão com clima gostoso. Veja!

Para onde viajar em junho no Brasil

Para quem gosta de praia, os litorais paulistas e carioca seguem com temperaturas amenas e pouca chuva. Paraty, Búzios e Cabo Frio são boas opções, mas as águas são gélidas. Vale a pena por que terá menos turistas e pelas paisagens.

Já no nordeste, as praias do sul da Bahia, como Trancoso, Caraíva e Praia do Espelho seguem com sol a pino e tempo seco – mais para o norte, em Salvador, já chove. No Piauí e Ceará, o clima também está amigável. Destaque para Jericoacoara, cidade pequena de pescadores que se tornou destino obrigatório no verão. As lagoas do Paraíso e Azul, além de Pedra Furada e a Duna do Pôr do Sol são alguns dos pontos turísticos incontornáveis.

Pôr do sol em Jericoacoara, Ceará
Encontre seu hotel em Jericoacoara! | Foto de jsdenf por Pixabay

Ainda no nordeste, uma ótima dica para quem não faz questão de praia são os Lençóis Maranhenses. Nessa época, as lagoas estão cheias e as dunas formam uma paisagem única no mundo. Barreirinhas é a cidade mais interessante da região para se hospedar até em resorts – quem procura uma experiência mais roots, sem internet, sinal de celular e até banho quente, deve optar por Santo Amaro, Caburé ou Atins. Para circular pelo Parque Nacional é necessário contratar um guia registrado com um jipe especial para a areia e água.

Pela falta de chuva, junho também é uma boa época para conhecer as cidades históricas de Minas GeraisOuro Preto, Mariana, Tiradentes, Congonhas e São João del Rey são alguns dos destinos essenciais para quem quer conhecer a obra de Aleijadinho, as igrejas barrocas e como era o Brasil no período colonial. Na região fica também o Instituto Inhotim, considerado o maior museu a céu aberto do mundo, com um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do país, e que, definitivamente, vale a visita – vá preparado para caminhar!

Arquitetura de Ouro Preto, em Minas Gerais
Encontre seu hotel em Ouro Preto! | Foto de Alessandro Deco por Pixabay

Outra boa opção para visitar em junho (e passar um pouquinho de frio) é a região de Petrópolis, no Rio de Janeiro, conhecida como a Cidade Imperial. É lá que a família real portuguesa se instalou ao chegar em terras tupiniquins para fugir do calor da capital fluminense e, por isso, abriga o Museu Imperial, o Palácio de Cristal, Palácio Quitandinha, Palácio Rio Negro, além da Catedral São Pedro de Alcântara.

Quem curte história pode também visitar a casa de Santos Dumont, uma construção pensada para contemplar os pedidos do aviador (como chuveiro quente e degraus em formato de raquete para evitar dor nas pernas ao subir). Fora do circuito, mas boa opção de passeio, é a Cervejaria Bohemia, que nasceu em 1853 e hoje oferece uma experiência cervejeira para nenhum bebedor colocar defeito.

Ainda no friozinho, outras opções interessantes são a Serra Gaúcha (destaque para Gramado, Canela e Cambará do Sul), a Serra da Mantiqueira, em São Paulo (cidades importantes são Campos do Jordão, Cunha, São Francisco Xavier e São Bento do Sapucaí) e as Serras do Cipó e Canastra, em Minas Gerais.

Fora do circuito mas um destino importante é a Amazônia que, em junho, entra na época de seca. Apesar de consideravelmente menos úmida do que o normal, faz sempre calor na região e, neste mês, os rios ainda estão altos – o que possibilita passeios de canoa. Manaus é uma cidade muito rica, que já foi conhecida como a Paris dos Trópicos durante a exploração de borracha e conta com pontos turísticos como o Mercado Adolpho Lisboa, Teatro Amazonas, o Encontro das Águas e as vitórias-régias do Parque Janauary.

Outra opção para os viajantes aventureiros que querem ter uma experiência de imersão na cultura local é fazer uma viagem de barco de Manaus até Santarém, que demora 36 horas (leve sua própria rede!) e emendar com as praias de Alter do Chão.

➡ Encontre um hotel em Santarém!

Para onde viajar em junho no exterior

Lugares frios

Em junho começa, finalmente, a época de esqui na América do Sul! Se a ideia for aproveitar a neve que se forma nos picos da Cordilheira dos Andes, bons destinos (principalmente no final do mês) são o Valle Nevado, no Chile, um dos principais pontos de esqui do continente, El Colorado, Farellones, La Parva e Portillo. Em Bariloche, é difícil prever o clima, mas pode chover ou nevar durante o mês: de toda forma, as estações de esqui já estão abertas para os primeiros atletas de férias.

Há outras opções interessantes no continente, como o deserto do Atacama, no Chile. Com paisagens maravilhosas e lagunas impressionantes (as Altiplânicas, Tujaito, Escondidas e Piedras Rojas, além da Cejar, onde o turista pode entrar e flutuar devido à quantidade de sal na água), vales (Valle de la Luna, de la Muerte), geisers com direito à piscina térmica natural, vulcões e umas das melhores vistas das estrelas do planeta, o deserto é um destino completo.

Deserto do Atacama, no Chile
Encontre seu hotel em San Pedro de Atacama!

É possível emendar a viagem com o salar de Uyuni, na Bolívia, , considerado o maior deserto de sal do mundo, com direito a uma ilha repleta de cactos, animais que só existem ali e lagunas espetaculares. Para quem gostaria de tirar a famosa foto do céu espelhado no sal, cheque a previsão do tempo: o espelho natural só acontece depois que chove na região.

É bom evitar: o Uruguai segue com tempo congelante e poucas atividades para turistas nesta época e quem pretende visitar a Patagônia deve ir preparado para o frio de verdade. As vinícolas do Chile e Argentina também não são muito indicadas — as parreiras estão vazias no inverno.

Lugares quentes

Já no hemisfério norte, já começa a fazer calor e os preços sobem com as temperaturas: já é temporada de férias. Vale conhecer as capitais americanas e europeias, mas leve em consideração que não serão viagens baratas.

No norte da América do Sul, Equador e Colômbia seguem com tempo bom para conhecer as maravilhas da região — atenção apenas para San Andrés, que já está em temporada de chuva. Já na América Central, ainda não é época de furacões e países como Costa Rica, Nicarágua, Guatemala, Porto Rico, Trinidad e Tobago e Cuba estão com clima ameno e perfeito para explorar. Evite apenas o Panamá e Bahamas, onde chove bastante, e o interior do México, que não costuma estar com tempo bom para passeios.

Para quem pretende fugir do agito caribenho, as ilhas de Trinidad e Tobago são ótimas opções. Fora da rota de furacões e com um índice de qualidade de vida entre os mais altos do Caribe, o país é destino ideal para ecoturismo e aventuras: há áreas para mergulho, surfe, trilhas na floresta e praias maravilhosas para curtir o clima.

Estádio na Cidade do Cabo, África do Sul
Encontre seu hotel na Cidade do Cabo! | Foto de pascal OHLMANN por Pixabay

Na África, o tempo segue ruim em Cape Town, com muito vento e chuva, mas é a oportunidade perfeita para explorar outros países do continente. Uganda e Ruanda, por exemplo, são o lar dos gorilas: o primeiro país é mais fácil por ter uma vegetação menos densa, enquanto no segundo, os gorilas costumam se esconder na mata fechada, tornando a visualização um tanto mais complicada, mas igualmente interessante.

Quem não abre mão de praia pode seguir sem medo para as Ilhas Maurício, Seychelles e Zanzibar — o arquipélago que fica na costa da Tanzânia tem paisagens de tirar o fôlego, praias lindíssimas, e a Stone Town é Patrimônio da Humanidade da Unesco.

É bom evitar: o sudeste asiático costuma estar debaixo de chuva nesta época do ano e, portanto, não é uma boa opção para quem vai viajar em junho. No Oriente Médio, o calor nesta época é excessivo e pode prejudicar o passeio.

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

SEGURO VIAGEM
todos com desconto
CHIP DE CELULAR
internet ilimitada
HOTÉIS
hostels, pousadas
AIRBNB
ganhe R$179