Guia completo sobre safári no Kruger Park, África do Sul

Aposto que você está cheio de dúvidas a respeito do seu safári no Kruger Park na África do Sul. Normal, principalmente se for a sua primeira vez. Mas para ajudar você, preparei esse post em parceria com o Turismo da África do Sul para te ajudar com as principais questões 😉

Como é fazer um safári no Kruger na África do Sul?

Esqueça tudo que o você já viu em zoológicos ou parques. Fazer um safári no meio da savana é algo completamente diferente.

Entrar no meio da selva num carro aberto e ficar cara a cara com o animal solto em seu habitat natural é uma experiência que muda a vida. Você fica diante da natureza, pura e simples, num ambiente onde o que manda é a lei da sobrevivência. Ali os animais estão o tempo todo atentos, pois não sabem o que pode acontecer no minuto seguinte.

Há duas pessoas fundamentais para os safáris. O Ranger, que é o guia e motorista que conduz o carro, e o Tracker, que é o guia que senta na parte da frente do veículo e vai buscando pegadas, fezes e outros rastros dos animais, ajudando o Ranger a escolher o melhor caminho para encontrar os bichos. Eles têm um conhecimento incrível sobre fauna e flora e vão, ao longo do safári (chamado na África do Sul de Game Drive), explicando e contando curiosidades sobre a savana e os animais.

Qual é a melhor época para o safári no Kruger?

O safári vai bem o ano inteiro. As estações e os meses correspondentes na África do Sul são os mesmos do Brasil. Porém, existem algumas diferenças básicas de acordo com características das estações:

Outono e inverno

Pode-se dizer que essa é a época ideal para ver os animais, já que acontece a seca da savana e os animais se acabam se movimentando mais de um lado para outro para procurar lugares para se banhar ou tomar água. Essa movimentação, somada à paisagem mais seca, favorece a visualização dos animais.

Outra vantagem dessa época é que o clima não está tão quente e você consegue fazer o safári com mais conforto. Uma consideração importante: essa pode ser a época ideal para o safári, mas não é a melhor para Cape Town e Garden Route pois chove bastante.

Eu fui no fim de março e foi super tranquilo. Às vezes até fazia um friozinho e eu precisava pegar a manta que eles tinham no jeep. Além disso, consegui ver todos os animais mais de uma vez e ainda consegui aproveitar Cape Town + Garden Route sem chuva.

Primavera e verão

Como a vegetação fica mais verde e densa, pode ser um pouco mais difícil de encontrar os animais. Além disso, faz muito calor durante o dia. Lembrando também que essa é a alta temporada de turistas.

safari Kruger Africa do Sul Amanda viaja

Como ir de Joanesburgo para o safári?

Você pode alugar um carro e fazer uma viagem de aproximadamente 6h ou pegar um avião da Airlink, partindo de Joanesburgo para o aeroporto de Mpumalanga (trajeto de 30 minutos). O carro é vantajoso financeiramente se você estiver em turma, mas você vai perder um dia todo de viagem para chegar até lá. O avião é mais rápido e pode sair o mesmo preço se você estiver sozinho ou talvez com mais uma pessoa. Eu fui de avião, cheguei em Mpumalanga, peguei um transfer de uma hora e meia até o meu lodge e ainda consegui fazer um safári no mesmo dia.

Para alugar o carro é fácil. Diversas empresas internacionais de aluguéis de carro estão presentes nos aeroportos e em Joanesburgo.

Quais são as diferenças entre o parque nacional e as reservas privadas?

Reservas privadas

O Sabi Sands é uma área que faz parte do Parque Nacional do Kruger, porém é uma reserva privada. As propriedades nas adjacências do parque nacional onde se encontram muitas dessas reservas privadas ficaram conhecidas como Greater Kruger, ou Grande Kruger. A reserva privada, apesar de fazer parte do parque, é de uso exclusivo daqueles que ficam hospedados nos lodges em seu interior. Há cancelas nas entradas que impedem a entrada de pessoas que não estão hospedadas.

Outra das diferenças é a proximidade com os animais: não existe uma distância mínima. Muitas vezes os animais passam colados no carro e quem decide se é seguro ou não é o ranger, que tem um vasto conhecimento sobre a vida selvagem. Além disso, nessas reservas os carros podem sair das estradas demarcadas e entrar na mata para chegar ainda mais perto dos bichos.

No Sabi Sands, a taxa é de R120 por pessoa (adultos e crianças, em torno de R$32) e R280 por veículo. Existem três portões de entrada, cada um destinado a um lodge específico. Confira mais informações sobre o acesso e como chegar.

Parque Nacional Kruger

O Parque Nacional Kruger é uma área pública e com regras próprias, como horários de entrada e saída (diferentes da reserva privada) e delimitação para onde os veículos podem circular. Nesse caso, para ver os bichos mais de perto, é necessário que o animal esteja na beira da estrada, ou cruzando-a. Também há hospedagens dentro do parque, de acampamentos a lodges de luxo, e os safáris com guias podem ser contratados diretamente nesses locais.

Há uma taxa diária de conservação, cobrada por pessoa, que varia de acordo com o local. Para entrar no Kruger Park, essa taxa é de R372 por adulto (em torno de R$100) e R140 para crianças (em torno de R$50). A cobrança dessa taxa é diferente para quem se hospeda dentro ou fora do parque. Por exemplo, no caso de a pessoa ficar uma noite e dois dias. Se ela estiver hospedada dentro do parque, ela irá pagar apenas uma vez; caso esteja hospedada fora do parque, deverá pagar a taxa novamente no segundo dia.

Existem tipos diferentes de safári no Kruger?

Sim, existem vários tipos de safári no parque e nas reservas privadas: de carro, a pé, fotográfico, noturno, entre outros. Mas, de modo geral, existem os seguintes tipos de safári:

  • Um self-drive, no qual você pode entrar no parque com um carro de passeio, fechado. Você poderá dirigir apenas nas estradas demarcadas, ou seja, tem que ter um pouquinho de sorte para ver os animais pela pista te esperando.
  • Safári em carro abertos organizados pelos lodges nas reservas privadas, nos quais o turista faz o safári em jeeps específicos conduzidos pelos rangers. Em alguns locais há também o tracker que fica na frente do carro para localizar pegadas, fezes e outros rastros deixados pelos animais. Eles ajudam o ranger a encontrar os bichos. Nessas reservas privadas, os carros podem sair das estradas demarcadas e entrar na mata. Com isso, a chance de ver os animais de perto é maior.
  • Safári a pé ou de bicicleta nas reservas privadas. Nesse passeio, os rangers levam os turistas até determinados pontos e andam/pedalam pela savana. É claro, nesses casos, os rangers mantém uma distância muito maior dos animais. Muitas vezes quando os safáris são feitos em carros, os animais passam a menos de 1 metro dos veículos sem se sentirem incomodados.

Quantos safáris são recomendados durante uma viagem?

São recomendados, no mínimo, 4 safáris se o turista estiver em uma reserva/lodge: um pela manhã e outro a tarde. Ou seja, passar duas noites (foi o que eu fiz e vi todos os animais). Três dias também é uma boa opção, principalmente se o viajante estiver hospedado em um lodge de luxo, pois dá a opção de pular um safári e aproveitar a infraestrutura do lugar para relaxar em meio a essa paisagem.

safari kruger Africa do Sul Amanda Viaja

Quanto custa, em média, um safári?

Isso varia muito, pois há muitas formas de fazer safári na África do Sul. Você pode alugar um carro e entrar em um parque nacional, pagando apenas a taxa de conservação do parque (e o aluguel do carro). As taxas variam de acordo com o local, mas no parque mais famoso da África do Sul, Kruger National Park, o custo por pessoa por dia é de ZAR 280 (algo em torno de R$ 70, cotação março/2017).

Outras opções são contratar empresas que ficam nos arredores dos parques e pagar pelo safári de um dia, onde você vai com um guia, e com outros turistas no mesmo carro para procurar os animais.

A outra opção é se hospedar em lodges dentro dos parques ou das reservas privadas e fazer os safáris, que já estão inclusos no preço da diária. Normalmente esses lodges oferecem além da acomodação e de dois safáris por dia, toda a alimentação, café da manhã, almoço e jantar. Essa opção, apesar do turista também poder dividir o carro com outros hóspedes, é mais exclusivo.

Eu já expliquei quanto custa fazer um safári na África do Sul, explorando mais detalhes de cada uma dessas opções. Confere lá!

Quais são as vantagens de fazer um safári com guia contratado?

Como eles têm a experiência do dia a dia do safári, as chances de encontrar os animais são maiores. Mas fazer safári e ver todos os animais que deseja é a união de técnica (dos guias) e sorte. Lembre-se, nenhum safári é igual ao outro e não há garantias de encontrar animais.

Quais são as vantagens de fazer um safári por conta própria? E como proceder?

Fazer os safáris por conta própria, alugando um carro, tem como principal vantagem ser mais barato. Você também pode decidir a hora que vai começar e terminar o safári (sempre respeitando os horários de fechamento dos portões do parque) e você não precisa dividir o carro com ninguém. Se também quiser ficar horas apenas observando um leão, você pode, já que as escolhas são suas e das pessoas que acompanharem você na viagem. Para isso, basta alugar um carro, se dirigir a um dos portões de entrada dos parques, pagar a taxa de conservação e se divertir. Um lembrete: nunca corra, nunca abra as janelas e sempre respeite os animais.

Vale a pena se hospedar nas reservas privadas?

Sim. A experiência de ficar dentro de uma reserva e desfrutar tudo que o lodge oferece é para ser guardada para a vida inteira. E é importante falar que há lodges dentro das reservas que tem o preço bastante acessível, por tudo que oferece (acomodação, alimentação e dois safáris por dia – fora a mordomia). As agências brasileiras costumam vender apenas os produtos mais caros, mas vale pesquisar bastante antes de decidir.

 

Que cuidados gerais devem ser tomados durante o safári – desde roupas até precauções com os animais?

Em carros fechados (self drive)

Não correr, não abrir os vidros, manter as portas trancadas e respeitar os animais. Levar óculos escuros, chapéu/boné, repelente e protetor solar. Não esquecer máquina fotográfica e, se puder, um binóculo.

Safáris em carros abertos

As recomendações são usar roupas de tons pastéis, não usar perfumes muito fortes, não levantar, não gritar e não falar alto, principalmente se estiver próximo dos animais, não fumar. Levar uma roupa de frio, levar óculos escuros, chapéu/boné, repelente e protetor solar. Não esquecer máquina fotográfica e, se puder, um binóculo.

É assim que os carros podem ficar nas reservas privadas: no meio da savana
É assim que os carros podem ficar nas reservas privadas: no meio da savana

O safári no Kruger é perigoso?

Curiosamente, essa é uma dúvida comum. Mas não há motivos para se preocupar: a vida selvagem da savana africana não é nenhuma ameaça se você seguir todas as regras de segurança. Os rangers (e as rangers também!) são super capacitados e sabem qual é a distância que devem manter para não incomodar os donos do pedaço. Os animais veem os carros como algo estranho e fedido.

Eu explico direitinho como é o safári no Kruger em carros abertos no vídeo abaixo, além de mostrar alguns dos animais que você pode encontrar nessa aventura!

Veja como foi o meu safári no Kruger, na África do Sul: 

Veja outros posts sobre a África do Sul

Safari no Kruger: 11 lodges para se hospedar
Quanto custa fazer um safári na África do Sul?
África do Sul: o que fazer no país em 15, 20 ou 25 dias de viagem
O que fazer em Cape Town: guia e roteiro com 20 atrações
O que fazer em Joanesburgo na África do Sul
Garden Route na África do Sul: um guia completo
Como é viajar sozinha para África do Sul
Bungee Jump na África do Sul: o maior de ponte do mundo
A Rota dos Vinhos na África do Sul
O que eu achei da África do Sul: é melhor do que eu sonhava
Blue Train: como é viajar de trem pela África do Sul

 

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

SEGURO VIAGEM
todos com desconto
CHIP DE CELULAR
internet ilimitada
HOTÉIS
hostels, pousadas
AIRBNB
ganhe R$179