Tubarões, quase morte e pornografia no Hawaii

Tubarões, quase morte e pornografia no Hawaii

Viajar para o Hawaii não poderia ser normal. Não dava para voltar sem história nenhuma pra contar, dizendo que foi uma viagem  tranquila. Afinal, o Hawaii é um dos maiores destinos de aventura do mundo.

Eu e uma amiga trocamos uma road trip California – Vegas depois de encontrarmos passagens em promoção para Honolulu. E não poderíamos ter feito troca melhor. O Hawaii era tudo aquilo que imaginávamos.

Mas apesar de toda a perfeição do lugar, imprevistos e inconvenientes podem acontecer. E a viagem não seria tão marcante se não fossem alguns detalhes…

Tubarões

Troquei as aulas de surf pelo mergulho na jaula com os tubarões . Quando o barco vai para o meio do oceano e joga a jaula em alto-mar você fica se perguntando se aquilo é realmente seguro. E sinceramente, acho que não. O barco é minúsculo, a jaula é aberta em cima, enfim… tem tudo para dar errado. Mas quando os tubarões aparecem em volta do barco é tão lindo e tão legal que seu medo passa  na hora e tudo o que você quer é entrar na jaula. Foi realmente uma das experiências mais sensacionais da minha vida. Dá uma paz quando você mergulha naquele mar azul e observa todos aqueles tubarões nadando em volta. É tudo muito tranquilo. E acredito que ficar de frente com um tubarão pode espantar qualquer outro medo. Faz você se sentir mais forte e pronta para desafios.

Os tubarões esperando por nós
Os tubarões esperando por nós

Bom, tudo estava muito lindo mas depois que mergulhei e fiquei esperando as outras pessoas no barco, aquelas ondas, aquele barco chacoalhando… tudo começou a ficar meio… enjoado. E de repente Amandita nem lembrava mais que havia tubarões em volta e coloca a cabeça pra fora do barco para vomitar. Assim, na deselegância mesmo. E isso leva à segunda emoção havaiana…

Quase morte 

Passava tão mal no barco a ponto de achar que iria morrer. E para fechar com chave de ouro aquele passeio eterno dos tubarões, fui literalmente arrastada para fora do barco e jogada debaixo de uma árvore para esperar o efeito passar. Não passou. No caminho de volta ao hotel, via aquelas plantações enormes de abacaxi na estrada e pensava que talvez aquilo fosse a última imagem que eu teria na vida. Estava tão mal a ponto de pensar na grana que meus pais gastariam para transportar meu corpo do Hawaii para o Brasil! Mas consegui chegar no hotel viva e tomar um remédio. Como cheguei carregada pela minha amiga, acabei levando uma fama de quem tinha tido uma overdose, mas quem se importa?!

Pornografia

Caminhávamos por Waikiki procurando um lugar para jantar depois de um dia cansativo de sol e snorkeling, quando minha amiga diz “O cara está de pinto de fora?” Oi??? E vejo um cara andando sozinho pelas ruas havaianas vestido normalmente, porém com um pequeno detalhe (mentira, não sei se era pequeno porque não reparei tanto assim)…mas com o seu órgão genital tomando um ar para fora da braguilha da bermuda. Tranquilão. E aí fica a eterna pergunta: ele fez de propósito ou escapou?

Coisas do Hawaii…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*