Quando a sua amiga é a melhor companhia de viagem

Quando a sua amiga é a melhor companhia de viagem

Quando eu saí arrastada de um barco no Hawaii, passando tão mal a ponto de achar que iria morrer, eu pensei que mesmo se morresse daria tudo certo. Eu estava super feliz, tinha acabado de fazer um passeio incrível com os tubarões, já tinha aproveitado uma semana de Hawaii e a Dani contaria para a minha família o acontecido e cuidaria de tudo.

Eu não morri, claro. Mas isso porque a Dani estava ali para me arrastar do barco, me carregar para a sombra de árvore mais próxima, ir atrás de remédios, água, qualquer coisa que me fizesse melhorar e ainda dirigir para o hospital mais próximo.

Dani e eu, no barco (antes de passar mal)
Dani e eu no barco, antes de passar mal

“Ah, mas qualquer pessoa que viajasse com você e te visse nessa situação faria o mesmo” você deve estar dizendo. Mas veja bem, a Dani não é qualquer pessoa. Ela é amiga de verdade. É o sentimento de estar com uma amiga assim que te acalma e faz você acreditar que tudo vai dar certo porque sabe que ela vai fazer qualquer coisa para você se sentir bem.

No filme Thelma & Louise esse sentimento é bem representado. Quando Thelma decide fugir de seu marido abusivo, ela escolhe sua amiga Louise como companhia.  Em uma road trip elas conhecem pessoas, se envolvem com outros homens, dançam pelos bares do caminho e depois de se envolverem em um crime, decidem fugir para o México, onde beberiam margaritas à beira-mar. O plano dá errado porque a polícia aparece e, para não serem presas, as duas se jogam de um precipício. Para as duas amigas a vida acabar ali fazia todo sentido depois de tudo que tinham vivido naqueles dias.

Com essa historinha do filme, é claro que eu não quero dizer pra você se envolver em um crime ou se jogar do precipício com a sua amiga. Mas é inevitável não sentir um pontinha de inveja de uma viagem tão divertida e transformadora entre duas amigas. Uma viagem do tipo: puxa, se eu morrer aqui agora, morro feliz. Acho que eu estava assim no Hawaii


 A verdade é que viajar com a sua amiga tem muitas vantagens sobre qualquer outra companhia:

Ela vai tirar quantas fotos você quiser. “Ai, saí piscando nessa foto. Tira outra”, “Meu cabelo tá horrível. Tira outra”, “Calma, tira mais uma só pra garantir”. Frases como essa são ouvidas com paciência e, quando você percebe, tem praticamente um book de fotos de você na Torre de Pisa.

Ela vai rir com você até doer. Até quando tudo dá errado é motivo para dar risada. Estressar pra que? Afinal vocês estão viajando com um único propósito: se divertir.

Você não precisa se preocupar se está suada demais, se seu cabelo está armado demais ou se você parece ridícula com aquela mochila nas costas. Viajar com a amiga te dá essa liberdade de aproveitar a viagem sem preocupações fúteis.

Ela vai entender se você conhecer um cara incrível que nunca mais vai ver na vida. Amigas sabem que algumas coisas batem à nossa porta apenas uma vez. Ela vai ficar super feliz por você e te dar uma força para aproveitar o momento.

Ela te conhece o suficiente para saber que você não vai pular de paraquedas. Não há muitas surpresas sobre a sua personalidade. Ela já sabe que você prefere sentar no corredor, não come carne ou tem medo de altura. E como ela é sua amiga, vai te respeitar.

Vocês formam um time. Ela fala espanhol e você não. Então enquanto ela vai buscar informações, você vai  tentar localizar o lugar no mapa. Enquanto você guarda o lugar na fila do Empire State Buiding, ela vai comprar os ingressos. E assim vai… Um dream team de viagem.

E já que dizem que a felicidade só é real quando compartilhada, por que não compartilhar a próxima viagem com aquela sua amiga? Na volta da viagem provavelmente ficarão três lições:

  • que vocês serão amigas para sempre depois de uma viagem dessa,
  • que com certeza vocês precisam fazer outras viagens juntas e…
  • que você ama ela. Mas, nossa, como ela tira foto mal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*