Viajo Logo Existo: o casal de brasileiros que deixou a vida normal para fazer a volta ao mundo de carro

Viajo Logo Existo: o casal de brasileiros que deixou a vida normal para fazer a volta ao mundo de carro

O casal Spencer, Rachel e Leo, tinha uma vida normal como eu e você. Acordavam todos os dias em São Paulo para ir ao trabalho, tinham um emprego no mercado financeiro do qual gostavam, queriam casar e ter filhos e sempre desejaram viajar mais.

Até que o casal sentiu que se quisessem viajar o mundo deveriam fazer logo, antes que se acomodassem com suas vidas.

Muito planejamento depois, rota traçada e carro comprado (que eles carinhosamente chamam de Coyote), deixaram tudo pra trás e iniciaram o projeto de volta ao mundo Viajo Logo Existo. Serão 42 meses dirigindo do Brasil até a Austrália.

E lá estão eles, agora na América Central, dando uma entrevista exclusiva e muito legal para o Be happy now. Olha só!

Coyotec

 

Eu estava lendo que vocês eram felizes trabalhando no banco e as coisas íam bem… Então o que motivou vocês a fazerem essa viagem? E por que de carro?

Bom, acreditamos que era uma questão de momento. Queremos ter filhos e depois que tivéssemos talvez não teríamos essa coragem. Teríamos que esperar a aposentadoria e não sabemos se chegaremos lá com energia. Resumindo, quanto mais o tempo passar mais você fica avesso ao risco, então a hora era agora! E escolhemos viajar de carro pois é a forma de poder ver não só o destino, mas também o caminho. Fora isso, temos estrutura para comer e para dormir no carro, o que acaba barateando o custo.

Vocês já tinham o costume de viajar? Já haviam feito uma viagem longa ou morado fora do país?

Os dois amam viajar, e o Leo já viajou bastante. Tinha visitado mais de 30 países e morou na Austrália por 2 anos. Eu (Chel) já sou mais nova no ramo, mas sempre disse: quero trabalhar para viajar! Conhecia alguns países da Europa, alguns da América do Sul e EUA mas nunca tinha morado fora.

Chel mostrando a linguaEu acho vocês super organizados! Aquelas estatísticas que vocês colocam no site são muito legais! Quanto tempo vocês passaram planejando essa viagem? Foi difícil fazer um planejamento?

Passamos um ano planejando a viagem, o que para muitos pode ser um verdadeiro tédio, principalmente se não gostar de tudo tão organizado e planilhas…

E foi difícil fazer esse planejamento?

Acho que isso depende de cada um, mas para nós funciona. Quanto mais você se organizar e anteceder alguns eventuais problemas, saber quanto pode gastar por dia, quando vai custar algumas coisas, menos stress você terá no do dia-a-dia da viagem. Ainda mais em uma viagem tão longa quanto a nossa! Conhecemos casais que viajam sem muito plano e vão seguindo… o que na prática nos mostra que dependendo do seu perfil você pode até não planejar e mesmo assim dar tudo certo!

Vi um post de vocês bem interessante falando que às vezes sentem medo ou ficam mais atentos que os gringos que encontram viajando por aí. E que isso tem muito a ver com a violência que enfrentamos no Brasil no dia-a-dia. Mas já passaram por alguma situação realmente perigosa? 

É isso mesmo… E eu (Chel), acho que como mulher tenho mais medo ainda. Existiu o roubo no Chile, mas na verdade não houve nenhuma abordagem, mesmo com a gente no carro (eles caíram no golpe do pneu furado e enquanto o Leo trocava o pneu, alguém roubou a mala de fotografia sem eles perceberem. Leia mais sobre essa história aqui).

E o que vocês recomendam para as pessoas se sentirem/estarem mais seguras quando viajam para fora do país?

Acho que algumas coisas importantes são: para quem viaja de carro não viajar à noite. Para quem é mochileiro, e geralmente precisa aproveitar a noite para se locomover, saber direitinho aonde vai para não ficar perdido, se colocando em uma situação de risco. Fora isso é se atentar com a documentação necessária para cada país. Ouvimos muita coisa sobre corrupção de policiais nas fronteiras e não tivemos problema, somente um na Argentina. Na América Central que tem os “tramitadores”(tipo despachantes) fizemos tudo sozinhos e funcionou.

A paisagem pelo caminho não decepciona...
A paisagem pelo caminho não decepciona…

Fico vendo vocês passando o Natal na estrada, aniver da Chel na estrada… E a saudades? Como lidam com isso? Vocês pretendem visitar o Brasil em algum momento da viagem

Acho que os dois sofrem mas a Chel expõe mais, chora até de falar com as amigas! Na verdade, o plano é nossos pais virem nos encontrar e só pisarmos no Brasil com a viagem concluída.

As fotos que vocês tiram são incríveis! Coisa de profissional! Vocês fizeram algum curso antes de viajar para aprender fotografar?

Mérito todo do Leo, rsrs. Eu também tento e algumas são minhas, mas 99% é dele. Ele já fazia isso paralelo ao trabalho no banco e sempre gostou. Eu sempre fiquei muito impressionada com a dedicação que ele tinha de comprar revista, ler, ir lá e tentar fazer, ver tutorial na internet e testar, testar até acertar… uma paixão que agora está virando profissão.

Sério, olha as fotos que o Leo tira!
Sério, olha as fotos que o Leo tira!

E agora vocês estão aproveitando as fotos no VLE Social, vendendo uma série de fotografias da viagem onde 100% da receita líquida será doada. Achei muito legal a ideia de fazer esse trabalho social, principalmente por dedicarem um tempo de uma jornada de viagem tão intensa para isso. Como surgiu a ideia?

O lado social sempre foi presente na minha vida (Chel) mas com a saída do banco vi a oportunidade de tentar fazer algo maior e então vínhamos discutindo o assunto. Acabamos ficando poucos dias em cada lugar e era difícil fazer algo com a comunidade local, então usando nossa organização pensamos “por que não fazer algo maior e tentar levantar recursos para projetos que fazem a diferença?!”. Daí veio o trabalho de montar o e-commerce e colocar isso em pé, já vendemos algumas peças e precisamos vender 90 para fazer a primeira doação. (Visitem a loja VLE com as fotos incríveis aqui)

Eu sei que é uma pergunta difícil… Mas qual foi o lugar mais bonito que visitaram até agora?

Muito difícil… o Leo acabou de me fazer essa pergunta… mas acho que o Deserto do Atacama, no Chile, ainda é o meu (Chel) por ter montanhas, lagunas, o deserto… tudo muito impressionante. A cidade de partida é pequena e, apesar de ter grandes hotéis na região, eles são espalhados, deixando um charme pela rua de terra que tem os pequenos restaurantes e lojas. O Leo concordou e também falou de Torres del Paine no Chile, que realmente é incrível, mas é muitooo frio! rsrs

Vulcão na Costa Rica
Vulcão na Costa Rica

Eu acredito muito na transformação das pessoas quando elas viajam por bastante tempo. Vocês percebem que mudaram de alguma forma? Que se transformaram?

Não temos dúvida disso e por isso amamos viajar! É algo tão enriquecedor e que queremos passar para nossos filhos. Você vê outras culturas, como as coisas funcionam em diferentes países e abre sua cabeça. Fora isso, você aprende a respeitar a cultura  diferente da sua e até entende porque algumas coisas são daquele jeito, não fica só com aquela visão que recebe através dos meios de comunicação. Acho que nos transformamos a cada dia quando passamos por uma situação nova e quando conhecemos um outro viajante. E isso com certeza é o mais belo da viagem. Talvez nós não percebemos tanto a nossa mudança no dia a dia… é como aquela história de se olhar no espelho todo dia e não perceber que engordou ou emagreceu, mas a hora que as pessoas que nos conhecem nos encontrarem novamente acho que a diferença para eles vai ser notável.

foto do sol
Mais uma das fotos “feias” do Leo

Gente, muito legal, né? Achei os dois tão legais que deu vontade de conhecê-los pessoalmente. Mas enquanto isso não acontece, vou acompanhando o casal pela página do VLE no Facebook e através do site www.viajologoexisto.com.br desejando uma boa viagem!

Todas as fotos foram gentilmente cedidas pelo casal.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*