Mini-guia da minha viagem para Copenhagen na Dinamarca

Eu passei oito dias no total em Copenhagen. A viagem foi de um jeito que me senti morando na cidade por esse período. Essas são as minhas viagens favoritas. Algumas coisas ajudaram para isso como ter ficado num apartamento bem localizado, me transportando de bike como eles fazem por lá, indo ao mercado e fazendo contato com quem mora lá.

A viagem contou com o apoio do Visit Denmark, órgão de turismo da Dinamarca. E aqui eu conto pra vocês como essa viagem foi formatada:

Hospedagem

Eu fiquei hospedada num apartamento do Airbnb, cortesia do órgão de turismo da Dinamarca. O apartamento era supr bem localizada no bairro de Norrebro. O apartamento era limpo, amplo, abriga duas pessoas e super recomendo se você estiver buscando um para se hospedar em Copenhagen. O que eu achei engraçado é que, diferente do que eu faço quando alugo o meu apartamento no Brasil é que o dono deixa suas roupas e acessórios no armário numa boa.

Aqui o link para o apartamento que eu fiquei: https://www.airbnb.com.br/rooms/490718

img_20160916_070831350

Transporte

A melhor forma de transporte em Copenhagen é a bicicleta. Você vai ver que por lá é um transporte para todas as idades. No entanto, existe o metrô (que eu não usei nenhuma vez) e dá para andar bastante a pé.

Uber eu utilizei só na hora de ir embora, para o aeroporto e achei carinho – em torno de R$125.

Mas se você quiser utilizar a bicicleta, existem vários pontos onde você pode alugar. Achei o preço meio carinho (uma hora de bike fica em torno de R$13). Mas considere que a bike tem um sistema GPS e um sistema de guia. Impossível ficar perdido.

copenhagen-dinamarca-amanda-viaja
Posto de aluguel da bike

Alugar carro

Eu peguei um carro por dois dias para conhecer atrações que ficavam em outras cidades (Em Roskilde, para o museu Ragnarock e Stevns Klint e no outro dia para o castelo de Frederiksborg e museu Louisiana).

O aluguel também foi cortesia do Visit Denmark, com GPS , básico e alugado na Europcar. Tudo muito simples, fácil de dirigir e ótimas estradas.

O aluguel com GPS para dois dias ficou em torno de R$235.

Site Europcar: https://www.europcar.dk/

Copenhagen Card – a salvação do turista

O cartão de turismo de Copenhagen inclui:

Você pode comprar um que tenha validade de 24, 48, 72 e 120 horas, com preços que variam de 379DKK a 839DKK (R$190 a R$420). Veja aqui todos os preços.

Existem vários postos de venda que você pode encontrar neste link do site oficial do Copenhagen card.

Eu utilizei o cartão e recomendo muito! As atrações ficam muito mais baratas e o acesso muito mais fácil. É só você comprar de forma inteligente de acordo com os dias que você vai ficar em Copenhagen.

Site oficial do Copenhagen card: http://www.copenhagencard.com/

copenhagen-dinamarca-amanda-viaja
Castelo de Frederiksborg – acesso gratuito com o Copenhagen card.

 

Conhecendo a cidade com um local

Copenhagen é uma cidade bem fácil de conhecer e rodar. Mas só um local consegue te contar o significado das coisas e te mostrar alguns lugares que não estão nos guias. Eu tive uma experiência bem interessante com o Cph: cool que é uma experiência com um guia local. A minha guia era a Sine, que chegou ao meu apartamento na hora marcada (e os dinamarqueses são super pontuais) e me levou para conhecer melhor o bairro de Norrebro onde eu estava hospedada. Cafés, restaurantes, ruas especiais e histórias. É muito legal você conhecer um lugal sob uma perspectiva local. É um bate-papo e você pode fazer várias perguntas que tem vontade de saber sobre o local.

O site para fazer sua reserva com o Cph: cool é esse aqui: http://www.cphcool.dk/

copenhagen-dinamarca-amanda-viaja
Esta é a Sene, minha “local” de Copenhagen.

Jantar com um local

Outra experiência parte da economia compartilhada que é jantar na casa de um dinamarquês, o Dine with the Danes. A minha aconteceu mais ou menos porque na verdade eu já tinha conhecido a Juliana, uma brasileira casada com um dinamarquês e com dois filhos pequenos. É muito legal você ir à casa da família, entender como eles moram, perceber que é diferente do Brasil, que as crianças são criadas de forma diferente e ainda comer algo dinamarquês. O cardápio do meu foi fishcakes, que mais parecia um bolinho de bacalhau, uma salada de couve-flor e de sobremesa sorvete e morango – ambos orgânicos, claro.

Um jantar custa em torno de R$200 e inclui entrada e prato principal com drinks, café e chá. Mas o que vale mesmo é a experiência.

Para fazer sua reserva com o Dine with the Danes: https://www.facebook.com/DineWithTheDanes

Você pode tentar também o Cook with a Local: http://cookwithalocal.net/cookwithalocal/index.php/start

copenhagen-dinamarca-amanda-viaja

Além da Iberia, gostaria de agradecer o apoio do Visit Denmark, órgão de turismo do país. Todos na missão de mostrar o que há de melhor na Dinamarca.

 

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

SEGURO VIAGEM
todos com desconto
CHIP DE CELULAR
internet ilimitada
HOTÉIS
hostels, pousadas
 PASSAGENS AÉREAS
em até 10x
ALUGUEL DE CARRO
sem IOF, em até 12x
AIRBNB
ganhe R$130

5 Comments

  1. Osvaldo Gomes

    Parabéns pelas suas dicas, são sempre muito úteis, meu sonho seria morar num lugar como a Dinamarca, minha filha mora em Portugal e eu estou indo em agosto, espero poder ir conhecer a Dinamarca.

  2. Oi Amanda. Que maravilha de cidade hein. Li seus dois posts sobre o local. Talvez eu vá participar de um congresso de arte em outubto. Pra esses lugares ao redor q VC falou, só de carro mesmo ou rola ônibus pra esses lugares também ? Obrigado por compartilhar a experiencia!

    • Oi André, se eu não me engano rola um ônibus para o museu de Lousiania, mas não tenho certeza. Sorry 🙁
      Copenhagen é demais! Eu quero amar lá. Se rolar oportunidade, vá sim!
      Beijão

  3. Valeu Amanda! bjão.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*