Railay beach na Tailândia: vale a pena

Railay beach na Tailândia: vale a pena

Já haviam me dito que das praias que ficam mais para cima na Tailândia, as da região de Krabi seriam as mais legais. Então era a hora de me livrar da feia Phuket e me mandar logo para uma dessas pequenas ilhas da Taiândia

Chegando em Railay, sem píer, já saltei do barco para o mar de mochila e tudo e ali senti que eu ia gostar desse lugar. Para andar pela praia, só trilhas. Mas trilhas boas, sem perrengue. Me lembrou muito a Ilha do Mel, PR, quando fui uns 13 anos atrás (não sei se continua assim hoje).

Railay é aquele lugar onde você não precisa se preocupar em fazer nada. Nem as praias eu achei tão legais a ponto de você ter aquele compromisso de ‘ter que ficar na praia’ (desculpa, Brasil). Em Railay você está livre. Fica um pouco na praia, aí decide ir na vilinha comer alguma coisa, depois vai pra piscina do hotel, no dia seguinte vai para outra praia, decide fazer um caiaque para explorar mais as rochas da ilha, aí vai ler um livro em algum lugar e assim vai… Em Railay não tem muita coisa para fazer e isso é maravilhoso. Você não precisa cumprir check list nenhum. É um lugar para relaxar.

tailandia-amanda-viaja

tailandia-amanda-viaja

tailandia-amanda-viaja

O que eu mais gostei de Railay não foi a praia como já disse, mas a vilinha deliciosa, bem roots que se formou. Um lugar cheio de cabanas de restaurantes ou vendinhas e tranqueiras. Minha cabana preferida, onde tomei café da manhã, almocei e jantei quase todos os dias não foi uma dessas que fica logo ali perto da praia (as mais caras), mas uma mais para trás. Um pad thai por 80B e um shake de côco geladíssimo por 50B me faziam muito feliz. De quebra tinha uma musiquinha de fundo.

Mesmo à noite é possível andar pelas trilhas para chegar à vilinha. Os locais garantem que é seguro e há uma certa iluminação pela trilha. A vilinha é fácil de achar pois está bem no centro da ilha.

tailandia-amanda-viaja

tailandia-amanda-viaja
Minha barraca preferida

tailandia-amanda-viaja

Se você for até a praia à noite, pode encontrar pessoas fazendo pic nic, sentadas na areia, num climinha delicioso de lual.

Já de dia, na famosa Phranang Cave Beach, há de se chegar cedo, tipo 7 horas da manhã. A muvuca tira todo o charme da praia. Grupos e mais grupos de chineses dominam a praia, com músicas, fotos, entra e sai de barco, etc. Por isso tente chegar antes deles, umas sete da manhã talvez. Em caso de lotação, faça um caiaque para fugir um pouco.

tailandia-amanda-viaja

tailandia-amanda-viaja

Mas a atração mais bacana e diferente dessa Cave beach é a caverna dos pintos. Um monte de pirocas de todos os formatos e tamanhos dentro de duas caverninhas.

tailandia-amanda-viaja

Choveu bastante na ilha nos dias que passei lá. Chovia à tarde, mas isso prejudicou a minha ida a Ton Sai, que teve a maré alta e dificultou minha ida pra lá. Também dá para fazer uma trilha que leva você a um mirante no alto da montanha. Mas a trilha é muito íngreme e, com a chuva, ficou impossível de fazê-la.

Um atividade bastante presente na ilha é a escalada. As rochas da Tailândia são tão legais, com um formato diferente e com muitas cavernas. Dizem que quando houve o tsunami em 2004, muitos escaladores conseguiram se salvar e foram eles que ajudaram com os destroços na descida.

tailandia-amanda-viaja

tailandia-amanda-viaja

COMO CHEGAR EM RAILAY BEACH, KRABI

Ônibus: É possível pegar ônibus até Krabi Town saindo de Phuket, Bangkok, Hat Yay, Ko Lanta, Phi-Ph e SuraThani. Chegando em Krabi town, basta pegar um barco de 45 min 2x/dia até Railay beach.

Barco de Phuket para Railay beach: (não sei exatamente como funciona para outros lugares mas creio que é o mesmo processo): Para chegar em Railay, você tem que pegar um ferry (800B). O próprio hostel/hotel pode agendar essa viagem para você com até um dia de antecedência. A viagem de 11/2 bem gostosa, na verdade. O barco não vai balançando e você ainda pode ir sentadinho lá fora, no chão do barco mesmo (que é realtivamente grande). O que deixou a minha viagem ainda mais legal foi ter algumas músicas no celular e ir ouvindo durante a viagem.

Ao chegar em Krabi, você passa ali, no meio do mar mesmo, para um long tail (aquelas barcos de madeira tailandeses). Não se preocupe com isso. Quando você compra o ticket do ferry para Krabi, essa baldeação já está inclusa. Não há pier em Railay, portanto você pula no mar de mochila e tudo e pronto.

ONDE FICAR EM RAILAY

Eu não encontrei nenhum hostel por aqui. Apenas lugares para acampar. Então acabei reservando o que é bem comum em Railay: um resort que mais parece uma pousada chic, com conforto na medida certa, sem perder a vibe roots do lugar. Fiquei no Phutawan Railay Resort.

ONDE COMER EM RAILAY

Em Railay tem muitas barracas legais de comida boa e barata – R$13 o pad thai com shake do côco nas barracas de preço honesto. Quanto mais longe da praia, menor o preço e não é necessariamente pior.

tailandia-amanda-viaja

Veja toda essa viagem no instagram através de #amandaviajatailandia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*