Quero viajar mas ainda não posso

Quero viajar mas ainda não posso

É frustrante quando queremos viajar e por alguma razão não podemos. Isso acontece principalmente quando não temos dinheiro e/ou ainda somos estudantes e dependentes da família. Comigo não foi diferente. Eu não viajo desde sempre e e tive os mesmos problemas da maioria das pessoas para isso acontecer. No entanto, hoje em dia, tenho uma coleção de viagens e tornei isso como minha prioridade de vida.

Gostaria de dividir a minha história com você e mostrar que ter paciência e perseverança são essenciais para quem quer viajar mas ainda não pode.

Como tudo começou

Família

Minha família nunca viajou muito portanto não posso considerá-los uma influência nesse sentido. Se fossem viajantes, talvez eu tivesse viajado muito mais ou, pelo menos, teria “aprendido” o quanto viajar é bom desde cedo. Mas não foi o caso. No entanto minha primeira viagem internacional foi com a minha família, aos 13 anos, pra Disney. Foi legal. Mas eu era imatura ainda para entender o que era uma viagem. Depois disso, nunca mais fizemos uma grande viagem juntos.

Aos 15 anos eu cheguei em casa com um panfleto sobre um intercâmbio pra Austrália. Eu achava legal essa ideia do intercâmbio, mas meus pais não me deram atenção e isso nunca aconteceu. Fazer o que? Quem tem dinheiro manda e, como eu não era independente ainda, só me restava aceitar essa condição e postergar a ideia para mais tarde.

Faculdade

Eu fui fazer faculdade fora da casa dos meus pais e estava absolutamente curtindo esse momento: morar longe de casa pela primeira vez, em república de estudantes, festas, novos amigos, etc. As minhas únicas viagens eram para congressos e eventos estudantis pelo Brasil. Mas em algum momento da faculdade me tornei amiga de uma professora que me contou que havia passado um tempo estudando nas Ilhas Canárias, na Espanha. Contou várias histórias divertidíssimas e ali acendeu uma luz dentro de mim. Junto a isso se somava o fato de que eu não gostava do meu curso e a maneira de fugir dele seria estudar qualquer coisa no exterior. Pesquisei sobre alguns programas de intercâmbio e descobri que minha universidade tinha um convênio com a Universidade de Minnesota, nos EUA. Então me decidi: passaria o último ano da faculdade me concentrando para me inscrever e ser aprovada nesse programa.

Intercâmbio

Dois meses depois que me formei, aos 24 anos, recebi a notícia de que havia sido aprovada para o programa da Universidade de Minnesota e em um mês estava morando, estudando e trabalhando como trainee em uma empresa nos EUA. Eu tinha 24 anos e a partir daí me tornei independente, tinha meu dinheiro e poderia fazer o que quisesse. Foi quando comecei a viajar de verdade.

E o que eu tenho pra dizer a você que quer viajar agora mas não pode:

Tenha paciência

Eu sei que você está desesperado para viajar. Mas para viajar, algumas coisas devem ser planejadas e acertadas com antecedência. É importante analisar o momento da sua vida. Você pode ainda ser estudante e não ter dinheiro para ir. Ou você pode estar trabalhando e não ter tempo (e dinheiro) para viajar. É importante que você se organize e se planeje para ir no melhor momento. Não adianta se desesperar. Só adianta se planejar.

Entenda a preocupação da sua família

Se você ainda mora com seus pais e/ou é dependente deles, infelizmente não tem como não dar muita satisfação. Os pais sempre estarão preocupados. Eu tenho 31 anos, moro sozinha, sou independente, morei fora do país por 4 anos, viajei para um monte de lugares e mesmo assim meus pais continuam me dizendo antes de qualquer viagem: “Liga pra gente quando você chegar lá”. E eu ligo. E quando era estudante e dependente, eu não tinha nem coragem de dizer “pai, me dá dinheiro para eu viajar com meus amigos pra Europa? Ou pra Argentina? Ou pra qualquer lugar?” porque sabia que a resposta seria não. No entanto, hoje estou aqui, feliz da vida, viajando um monte. As coisas acontecem mais cedo ou mais tarde quando você as tem como objetivo.

Seja independente

Ok, é bom ser paciente e entender a família. Mas melhor do que isso é ser independente. Claro que independência não acontece exatamente quando a gente quer, mas facilita a vida do viajante. Quando estava na faculdade, por exemplo, era impossível trabalhar, mas eu ganhava uma bolsa de estudante que guardei para viajar. No entanto, só consegui me tornar independente depois que me formei e fui trabalhar. E independência era tudo o que eu queria.

Mantenha-se focado

Se você tem como objetivo fazer uma viagem ou morar fora do país mas esse não é o melhor momento, mantenha-se focado no seu objetivo. O foco faz que comecemos a nos planejar e transformar isso em prioridade. Mantendo o foco e plano, quando o momento certo chegar, você estará pronto!

Aproveite o momento

Não espere tanto a viagem chegar a ponto de não aproveitar o atual momento da sua vida. Faça seus planos para o momento certo mas aproveite o presente. Não podemos arriscar a nossa felicidade deixando-a sempre pra depois.

Ilustração: Adam Howling

3 Comments

  1. Obrigada! Ajudou muito saber que é NORMAL ter que esperar. Acabei de fazer 18 anos e a vida simplesmente fechou a porta na minha cara com um “Agora não dá!”. Eu to na faculdade, to trabalhando. Mas trabalho para pagar a faculdade, moro com meus pais e o que vem na minha mente agora é tirar carta e me formar. Mesmo que viajar seja a minha maior vontade, é preciso ter paciência. Esse post me ajudou muito!

    Terminando como comecei: Obrigada!

    • Ai, que lindo, Barbara! Me vi no seu depoimento; eu estava na mesma situação que você. A diferença é que na época não havia rede social esfregando na minha cara a viagem dos outros ou plantando uma ideia errada de “você TEM que viajar e é só isso que importa”. Paciência que as coisas vão acontecer 🙂
      Um beijão,
      Amanda

  2. É isso que eu vivo: sou estudante, moro em república e dependo dos meus pais financeiramente. Além disso, dependo deles pra ter permissão ou não pra ir em algum lugar. Só viajo pra ir em congressos e festinhas que o povo faz em alguma cidade, se não for muito caro. Mas eu fico feliz mesmo assim. Estou separando um potinho pra juntar uma grana ano que vem só pra viagens, mesmo que seja bate-e-volta pra alguma cidade histórica perto de onde eu moro. Minas tem um monte, e tem bastante coisa pra conhecer nessas cidades. Quando der, quem sabe, eu possa viajar pra fora do país ou pra algum estado mais distante de onde eu moro? Por enquanto a gente faz o que pode com o que tem xD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*