Author - Equipe Amanda Viaja

Viagens triplas: Como a pandemia mudou a forma das nossas férias curtas

As férias nas cidades são uma grande parte da indústria do turismo por muitos anos. Em um mundo globalizado, agora podemos nos deslocar para um destino principal por alguns dias, podemos encaixar visitas turísticas em um horário lotado, ou até mesmo combinar com uma viagem de trabalho.

Mas quando as restrições pela pandemia começaram no início de 2020, começamos a apreciá-las ainda mais. Perdemos nossas férias na cidade e mal podíamos esperar que elas voltassem.

Agora, frente de uma temporada turística rejuvenescida, há uma tendência a gastar um pouco mais em nossas curtas escapadas. As viagens de um ou dois dias estão agora se transformando em três ou quatro, à medida que procuramos receber mais pelo investido.

Aqui estão alguns exemplos de “viagens triplas” em cidades europeias perfeitas para passar alguns dias de férias.

Barcelona-Madri-Valência

As três maiores cidades espanholas ficaram agora mais próximas graças ao renovado sistema ferroviário do país.

As reservas on-line também melhoraram. Atualmente, a internet está cheia de sites que comparam uma ampla gama de opções, desde os melhores sites de loteria até voos de longo curso, e os colocam em um banco de dados fácil de usar: o mesmo se aplica aos bilhetes de trem. Na Espanha, Omio é uma escolha popular, e uma busca rápida aqui deve ajudá-lo a formar um itinerário em um piscar de olhos.

Destas opções, talvez Barcelona seja o melhor lugar para começar; o centro mediterrâneo oferece tudo para iniciar uma viagem: vistas incríveis das montanhas, praias e muitos lugares culturais de interesse. Os museus Picasso e Joan Miró são muito populares entre os recém-chegados. Neles há milhares de obras de arte famosas (incluindo uma fonte única de mercúrio) de dois dos mais famosos criativos da Espanha. O teleférico para o Parc de Montjuïc também é obrigatório; você terá uma vista aérea da cidade inigualável enquanto desliza sobre sua linha do horizonte.

Você chegará a Valência fazendo uma viagem de trem de três horas pela costa. Esta cidade portuária é famosa por suas comemorações anuais de Fallas, quando a cidade se põe em chamas com as enormes fogueiras dedicadas a São José. Mas a cidade no geral é um deleite e oferece o que muitos consideram ser a melhor paella da Espanha.

Completando o trio de cidades, Madri, a capital espanhola e coração da cultura castelhana, é o lugar onde você terá a verdadeira experiência das tapas. Os bairros de Malasaña e La Latina lhe mostrarão o coração pulsante da cidade, com seus terraços ensolarados e sua agitada vida noturna. Você também encontrará o parque El Retiro para ser uma fuga tranquila da vida da cidade, com seu agradável lago de barcos e passarelas sinuosas.

Viena-Bratislava-Budapeste

Muitas vezes referido como Os Três Grandes do Danúbio, este trio abrange três países diferentes que guardam uma história comum dos Habsburgos representada em sua rica cultura em comum.

Viena é a capital da música clássica da Europa, ostentando desde a glamorosa Ópera Estadual de Viena até simples parques públicos com bancadas e apresentações improvisadas. Este clima é apoiado por seus cafés e restaurantes que fazem você sentir como se estivesse viajando no tempo 300 anos no passado.

Na metade do caminho entre Viena e Budapeste está Bratislava: A capital da Eslováquia, cuja natureza compacta a apresenta como a combinação perfeita entre uma vila e uma cidade. Sua cidade antiga é ótima para passear com ruas sem trânsito ao redor de uma bela e antiga praça principal, que apresenta uma fonte histórica dedicada a Maximiliano II, o primeiro imperador dos Habsburgos. De lá, um passeio de 15 minutos o levará até o castelo, com suas incríveis vistas sobre a cidade e o rio.

Budapeste, o último destino desta aventura na Europa Central, é a capital balnear do mundo. As centenas de spas e balneários da cidade oferecem alguns maravilhosos salões de massagens e saunas, mas aconselhamos que você espere uma ou duas horas antes de escalar Castle Hill para desfrutar de algumas das melhores vistas da Europa.

De volta à cidade, você terá de novo aquela sensação antiga dos Habsburgos na cidade velha e prístina de Budapeste. Cafeterias e butiques estão espalhadas por edifícios históricos, e você também verá o mais antigo sistema subterrâneo da Europa continental, datado de quase 130 anos atrás.

Bruxelas-Gent-Antuérpia

Provavelmente a viagem mais conveniente é formada por este trio de cidades, um pequeno triângulo com uma distância de menos uma hora entre cada uma delas.

Mas isso não significa que você não vai fazer pouco nessa viagem. Bruxelas é a sede da UE, oferece fondues e moules frites (mexilhões e batatas fritas) memoráveis ao redor de sua bela praça central de Grand Place. Se você explorar suas ruas laterais, você encontrará bares fascinantes com um estoque com variedade de cervejas da capital, mas cuidado, seja moderado ou acabará em uma situação pública semelhante à infame estátua de Manneken Pis da cidade.

Gent está meia hora ao noroeste; uma cidade medieval deslumbrante que guarda uma beleza quase inalterada por mais de 500 anos. Ela tem uma agradável mistura de estudantes e visitantes, dando a cidade uma vida noturna animada durante o ano todo, culminando com o festival de Gent de 10 dias que atrai até 1,5 milhões de visitantes à cidade.

Antuérpia é a prima artística das outras duas cidades belgas. Sua Escola de Pintura do século 17 produziu grandes artistas como Rubens, Van Dyck e Jordaens, e você pode ver esta herança única vertida ao redor dos muitos museus da cidade. Talvez uma atração incomum seja a estação de trem de Antuérpia: considerada uma das mais belas da Europa, tem uma cúpula de vidro com quase 200 pés de altura.

Veneza -Bolonha-Florença

A Itália, lar de comida incrível e arquitetura deslumbrante, oferece três cidades incríveis fazendo uma viagem de trem de duas horas entre uma e outra.

Veneza é, naturalmente, a mais turística, é uma das mais belas cidades do planeta com seus famosos cursos d’água e elegantes edifícios da era renascentista. O Guggenheim é um grande exemplo da maravilhosa herança cultural da Itália, enquanto Murano e Burano estão a apenas um curto passeio de barco se você quiser se afastar das multidões.

Mas para experimentar o sabor da autêntica Itália, você deve passar por Bologna pelo menos uma vez em sua vida. Assim como o mundialmente famoso molho bolonhesa – conhecido aqui como ragú – a cidade oferece uma variedade de carnes e queijos de dar água na boca que serão o deleite de qualquer não-vegano.

Florença é a joia da coroa da Itália. A casa de Da Vinci, Donatello e Dante Alighieri retém muito de seu esplendor medieval, com seu glorioso Duomo dominando a linha do horizonte. Uma atividade pouco considerada, porém é uma experiência fantásticas aqui é ir e fazer um piquenique em um dos vários parques que têm vista para o Rio Arno: uma ótima maneira de combinar a deliciosa comida local com as belas vistas da cidade.

Golden Gate bridge during daytime

Dicas para uma road trip pela Califórnia + Las Vegas

Uma das melhores maneiras de conhecer um país é através de uma road trip. Ela possibilita uma maior liberdade de movimento e horários, principalmente para quem não gosta de roteiros engessados.

Mas nem por isso o planejamento deixa de ser necessário e demora um tempinho para encaixar as melhores opções. E como não estamos em tempo de viagens, esse é o melhor momento de colocar os planos na mesa e começar a desenhar seu roteiro com calma e muita pesquisa.

Nossa dica é separar pelo menos de 20 a 30 dias, mas também entendemos que o tempo necessário vai depender de seu orçamento e disponibilidade. Por isso vamos dar dicas mais gerais que podem ser adaptadas ao seu estilo.

San Francisco

San Francisco bridge at daytime
San Francisco. Via Unsplash

Primeira dica fundamental: compre trechos separados. Chegando do Brasil por San Francisco e partindo para nosso país na última cidade do trecho. Desta maneira você economiza dinheiro e tempo.

Já fizemos um roteiro de 3 dias em que exploramos alguns dos pontos principais da cidade.  E dentre alguns lugares imperdíveis estão a Golden Gate Bridge e bairros charmosos como Alamos Square (que tem como principal atrativo suas casas em estilo vitoriano).

Também vale a pena visitar Mission (e observar os seus famosos murais), o Golden Gate Park (que oferece uma das vistas mais lindas da cidade), a Lombard Street (que é famosa graças ao seu formato em zigue zague), o Pier 39 (de onde é possível avistar a ilha de Alcatraz) e a Fisherman’s Wharf (que possui várias lojas e restaurantes que merecem pelo menos uma tarde).

Ah, não deixe de fazer um passeio pelos bairros através dos bondinhos. A cidade atualmente possui três linhas que estão em funcionamento desde 1873 e são uma atração à parte, já que terá a experiência de andar em um transporte histórico.

Monterey e Carmel

bridge and rock mountain
Monterey. Foto via Unsplash

Nossa indicação é que você alugue o carro quando estiver saindo de San Francisco para seguir pela costa. A distância entre San Francisco e Monterey pela Highway 1 é de aproximadamente 2 horas.

Em Monterey você encontrará várias atrações como o famoso Monterey Bay Aquarium, a movimentada Cannery Row, a principal rua da cidade. Ela abrigava várias fábricas de sardinhas e é interessante observar suas fachadas. Separe uma tarde para caminhar no Costal Guard Pier e fazer uma visita no Parque histórico da cidade.

Como ficam próximas (6.5km), você também pode incluir em seu roteiro Carmel. Uma curiosidade: a charmosa cidade contava com uma moradora ilustre, a famosa atriz e cantora Doris Day. Também há motivos para que ela escolhesse esse lugar: a cidade possui belas paisagens e se destaca por seus parques e natureza sem pressa alguma.

Los Angeles

landscape of road near city buildings
Los Angeles. Foto via Unsplash.

Após um descanso nas bucólicas Monterey e Carmel você já está pronto para a agitação de Los Angeles. A cidade do cinema fica a aproximadamente 4 horas de distância de Monterey e a indicação é que você também aproveite para dar pequenas paradas durante o percurso.

A quantidade de dias vai depender muito de seu interesse, pois são muitos os atrativos: os estúdios de cinema e a Hollywood Blvd. Na principal avenida estão alguns dos principais pontos turísticos da cidade: o Grauman’s Chinese Theatre, a Calçada da Fama e o Dolby Theatre, onde é realizado a premiação do Oscar. Também inclua: Melrose Avenue e Beverly Hills no seu roteiro. Caso tenha tempo, visite Santa Monica e seu famoso píer.

Las Vegas

Las Vegas. Imagem via Unsplash

Aproximadamente 430km separam Los Angeles de Las Vegas. Um dos pontos altos de Las Vegas são seus hotéis. Bellagio, Mirage e Venetian são apenas alguns que oferecem como alguns de seus atrativos a arquitetura admirável, lojas de luxos e restaurantes bem disputados pelos viajantes.

Mas o principal atrativo deles não deixa de ser seus cassinos. E somente o Caesars Palace possui três deles, e em suas instalações são disputados torneios de poker internacionais que contam com a presença de vários profissionais de todo o mundo.

O brasileiro João Simão foi um deles. Uma curiosidade: Em 2019, o jogador que brilhou recentemente no WPT, foi um dos nomes de destaque em um dos maiores eventos de poker de Las Vegas, o MILLIONS. Para os viajantes, talvez esses grandes torneios estejam um pouco distantes, mas nada impede que se divirtam um pouco nos diversos slots machines e mesas de jogos enquanto beberica algo nos bares temáticos.

Terminar seu road trip em Las Vegas seria perfeito. Mas caso você queira dar uma esticadinha, indicamos incluir o Grand Canyon West indo pela rota 66. Também é possível fazer o passeio em um dia apenas, através de helicóptero, mas daí você perderia algumas das mais exóticas paisagens locais.

Algumas dicas sobre road trip:

– Escolha bem o veículo que irá utilizar de acordo com a quantidade de pessoas, roteiro e estradas onde irá passar.

– Procure se informar sobre as leis de trânsito locais e verifique também a validade de sua carteira de motorista.

– Reserve seus hotéis com antecedência caso queira economizar.

– Não deixe de comprar um chip de celular. Ele é fundamental para o uso de apps de mapas.

– Boa viagem!

 

VEJA MAIS POSTS SOBRE LAS VEGAS E SAN FRANCISCO

O que fazer em San Francisco em 3 dias: roteiro básico e roteiro diferentão

Onde ficar em San Francisco: os bairros, hotéis e hostels

Las Vegas: todas as dicas para planejar sua viagem

Hotel em Las Vegas: onde ficar e quais são os melhores

O que fazer em Natal (RN): melhores praias e atrações

Quando a gente pensa sobre o que fazer em Natal, no Rio Grande do Norte, o que logo vem à cabeça são dias de sol na praia e muitos passeios de bugue. Certíssimo, afinal o litoral daqui é um dos mais bonitos do Brasil, mas a cidade ainda tem alguns outros atrativos na manga.

Por isso esse post reúne não só as melhores praias, mas também as construções históricas e dicas de onde comer uma boa caranguejada. Veja as dicas sobre Natal:

Como chegar em Natal 

No Rio Grande do Norte, Natal recebe voos de diversas cidades brasileiras. De São Paulo até lá são cerca de 3h15m de voo; já saindo do Rio, o tempo diminui para menos de 3h. Do Aeroporto de Natal até a região central são uns 20 quilômetros e, de carro, o trajeto leva meia hora mais ou menos. Já até a Praia de Pipa, por exemplo, são uns 95 km e mais de 1h30 de viagem. 

Como se locomover em Natal

Você pode alugar um carro no próprio aeroporto e seguir por conta até seu destino. Costuma ser vantajoso para quem está em família e quer autonomia para fazer alguns passeios na região. Mas como boa cidade turística, estacionar não é das tarefas mais fáceis, especialmente no centro. 

Por isso, muita gente prefere a facilidade de pedir carros por aplicativo, especialmente o Uber. O trajeto do Aeroporto até Ponta Negra, por exemplo, sai uns R$75. Também tem vários táxis na cidade, mas é um pouco mais caro e o trajeto chega fácil a uns R$100.  

Ainda sobre sair do Aeroporto, uma opção interessante é o ônibus executivo, mas os valores, trajetos e horários variam. Como não utilizamos essa opção, nossa dica é se informar no balcão de informações do próprio aeroporto. 

Onde ficar em Natal

A lista de opções de hospedagem em Natal é imensa e versátil, mas concentram-se basicamente em duas regiões: Pipa e Praia de Ponta Negra. Tem grandes hotéis de rede beira-mar repletos de mimos, tem pousadinha charmosa e também tem hostel. Basta entender qual seu perfil e, então, ver as alternativas disponíveis. Para ajudar, aqui você pode ver todas as opções de hotéis em Natal no Booking. E, abaixo, fiz uma listinha para alguns destaques. 

  • Aquaria Natal Hotel: nem tão grande, nem tão intimista, o hotel beira-mar se destaca pela piscina de frente para o mar na Praia de Ponta Negra;
  • Hotel Casa Blanca: é um hotel pequeno que tem vista para o mar, mas fica numa área de mata preservada e um rio;
  • Praiamar Express: hotel de rede com boa localização na região da Praia de Ponta Negra,  a 450 metros da areia. Costuma ter boas promoções;
  • Pousada America do Sol: é uma pousada gostosa e charmosa, pertinho do Morro do Careca e da Praia de Ponta Negra;
  • Natal Dunnas Hotel: propriedade a 50 metros da Praia de Ponta Negra com uma boa área de convivência, terraço e piscina;
  • Serhs Natal Grand Hotel & Resort: entre as praias de Ponta Negra e Areia Preta, é daqueles resorts enormes – padrão americano – com quatro piscinas e cinco restaurantes;
  • Villa Alemã: é uma pousada bem estruturada, charmosa e com piscina na região de Pipa.
[button link=”https://www.booking.com/searchresults.xb.html?city=-656888&aid=1208348&no_rooms=1&group_adults=2″ icon=”hand-o-right” color=”green”]Outros hotéis em Natal[/button]
aerial photography of city building near the seashore during daytime
Praia de Ponta Negra: uma das melhores para se hospedar

O que fazer em Natal

As praias são as prioridades do roteiro, mas entre um mergulho e outro, vale incluir essas atividades no roteiro.  

Provar a caranguejada 

A culinária de Natal – e do Rio Grande do Norte de forma geral – tem muita carne de sol, camarão, peixe, mandioca, arroz de leite e tapioca. Com tantos ingredientes bons, a cozinha daqui também tem status de atração turística.

E estamos falando de um lugar que tem desde restaurantes elaborados até barracas de praia que vão te deixar igualmente feliz. E uma dica: prove a caranguejada, um delicioso ensopado de caranguejos muito tradicional por aqui. Lugares famosos pela qualidade dos pratos com frutos do mar são Barraca do Caranguejo, Restaurante Barramar e Bar 294

Já de sobremesa, logo vai descobrir que os sorvetes de frutas são grandes acertos para driblar o calor. A Sorveteria Real 14 é famosa pela diversidade e alguns dos sabores mais famosos são mangaba, graviola e tangerina com manjericão (parece estranho, mas é bem refrescante).

Conhecer o Cajueiro de Pirangi 

Estamos falando do maior cajueiro do mundo, que em 94 até entrou no Guiness Book, o livro dos recordes. Dizem que o cajueiro de Pirangi equivale a 70 cajueiros normais… Ele tem uma copa enorme e os galhos tendem a se curvar para baixo criando um visual bem interessante. Por isso, acho que vale dar uma passada para conhecê-lo antes de seguir para a Praia de Pirangi. 

Visitar a Fortaleza dos Reis Magos 

Natureza e história encontram-se neste lugar: o Forte dos Reis Magos, que é considerado a primeira construção de Natal. Ele tem uma localização muito boa, pois no passado era dali que a cidade vigiava o território contra invasões. 

Então, além de curtir o espaço que é  marco inicial da cidade, no século 16, tire um tempinho para observar a vista para o mar. E sobre a praia do Forte em si, vale dizer que a água nem sempre está tranquila, e, não à toa, é muito escolhida para a prática de windsurf.

As melhores praias de Natal

Boa notícias para os amantes de areia e mar: o Rio Grande do Norte não tem ótimas praias apenas em Natal, mas também em outros municípios, como Tibau do Sul, onde está a famosa praia de Pipa. As altas temperaturas e o mar de água quentinha tornam este destino incrível para visitação durante todo o ano. Se quiser fugir das chuvas, evite o inverno. Mas frio, felizmente, será algo pouco provável de você sentir!

Ponta Negra

O Morro do Careca, com mais de 100 metros de altura, é uma grande duna com vegetação que forma a paisagem desta que é uma das praias mais famosas e badaladas do Rio Grande do Norte. Além da praia, Ponta Negra também é o melhor bairro para se hospedar em Natal – especialmente por sua variedade de hotéis e agências de turismo que vendem passeios para diversos atrativos do estado.

Dica: próximo ao Morro do Careca, além de o mar ser mais calmo que nos demais trechos da orla, há vários quiosques.

aerial view of brown sand near body of water during daytime
Praia de Ponta Negra

Praia dos Artistas

Assim como Ponta Negra, fica na área urbana de Natal, entre as praias do Meio e da Areia Preta. E é bem democrática: seus restaurantes e a faixa de areia extensa com coqueiros agradam surfistas, mergulhadores e banhistas – é preciso ter cautela se você não sabe nadar. Se quer comprar boas lembranças potiguares, como trabalhos feitos à mão e doces deliciosos, não deixe de ir ao Centro de Artesanato da Praia dos Artistas. 

Maracajaú + Caraúbas

Se você está em busca de mar calminho e transparente, vai amar as piscinas naturais dos Parrachos de Maracajaú, formadas por corais (em Maxaranguape, a 65 quilômetros de Natal).

É preciso pegar um barco para chegar até as piscinas, então, vale sempre checar a tábua das marés no dia para saber o melhor horário para fazer o passeio, que parte do Parrachos Praia Clube. Aproveite para mergulhar e ver muitos peixinhos!

A seis quilômetros, está a praia de Caraúbas, com uma grande faixa de areia sem sombra natural – ou seja, boa para quem quer tomar sol. O encontro de rio e mar nesta praia a tornam perfeita tanto para os amantes de água doce quanto os de água salgada.

Não há muitos lugares para comer por aqui, então, o indicado é almoçar em Maracajaú, de onde partem passeios de buggy e quadriciclo para Caraúbas. 

Maracajaú

Genipabu

Antigamente, os passeios de buggy eram realizados na praia de Ponta Negra. Hoje, porém, o local é preservado e o atrativo passou a ser realizado “com ou sem emoção” na praia de Genipabu, em Extremoz (a 15 quilômetros de Natal).

As altas dunas que a cercam são um mirante natural com vista panorâmica para o mar. Os passeios de buggy tradicionais não costumam fazer parada para banho nesta praia. Ou seja: quer passar o dia em uma faixa de areia mais tranquila? Fuja do roteiro turístico e vá direto para Genipabu.

Praia de Genipabu

Camurupim

Muito indicada para quem quer passar o dia na praia com as crianças, pois o mar desta praia a 35 quilômetros de Natal é bem calminho, como uma piscina cristalina.

Porém, ela está quase sempre cheia por sua boa infraestrutura na areia, então é preciso ficar sempre de olho nos pequenos para não perdê-los de vista.

Partindo de Camurupim ou de Ponta Negra, você estará a apenas 20 minutos de carro do Cajueiro de Pirangi, que é considerado o maior do mundo.

Tabatinga e Pipa

A praia da Pipa (a 1h30 de carro de Natal, em Tibau do Sul) é uma das mais conhecidas do estado por sua variedade de atividades tanto de dia quanto de noite – se procura agito, venha para cá! Buggy, quadriciclo, barco, lancha e caiaque estão entre os atrativos oferecidos. 

Além do mar transparente, calmo e morno, que é predominante no Rio Grande do Norte, há também em Pipa a Baía dos Golfinhos, entre as praias de Pipa e Madeiro, onde é possível ver o mamífero em seu habitat natural. É possível fazer este passeio com barco ou caminhando – recomendo contratar um guia, pois o trecho terrestre depende da situação da maré. 

Fique atento também aos avisos em relação às falésias, pois há risco de desmoronamento dos paredões rochosos. Outra opção para quem deseja ver os animais marinhos é o Mirante dos Golfinhos, na praia de Tabatinga: ela fica na Rota do Sol, que é a estrada entre Natal e Pipa, a cerca de 40 minutos de carro de Ponta Negra.

Praia de Pipa

Amor

Na divisa com Pipa, os surfistas encontram boas ondas no mar da praia do Amor. O agito não está apenas nas águas, mas também na vida noturna desta faixa de areia. O principal ponto dela é o Mirante do Chapadão (na divisa com a praia das Minas), com uma vista espetacular especialmente durante o pôr do sol. É possível chegar nele com os passeios de buggy. 

O que fazer em Natal em 4 dias

Com quatro dias na cidade, a sugestão é não pular de praia em praia. Acho legal escolher um hotel bacana que seja perto da praia que achar que tem mais a ver com você (dá uma olhadinha na lista de praias e de hotéis acima). E tire pelo menos um dia para ficar de boa a beira mar.

No outro dia inteiro que tiver, acho que vale ir conhecer alguma outra praia bacana. Já nos dias de chegada e partida, dá para curtir a estrutura do hotel escolhido, passear pelo centro histórico e ainda dá tempo de pegar mais um solzinho e dar um mergulho. 

O que fazer em Natal em 7 dias

Com uma semana em Natal, as possibilidades aumentam e aposto que você vai conseguir conhecer mais praias bacanas, especialmente as mais distantes do centro como Pipa, Amor, Tabatinga, Genipabu e Parrachos de Maracajaú. Cada uma delas merece, ao menos, um dia de roteiro. Aí, ainda dá tempo de curtir o hotel escolhido, praias mais centrais e explorar algumas das ruas do centro histórico. 

green trees on brown sand under blue sky during daytime
Dunas na Praia de Pipa via Unsplash

O que fazer em Natal à noite

Quem tem disposição para sair a noite, fica feliz em saber que Natal é bem animadinha. Especialmente na Avenida da Praia de Ponta Negra, que reúne vários bares para tomar uma cerveja e ouvir música ao vivo e relaxar  –  um dos mais famosos é o Curió. Além disso, antes da pandemia, o Forró com Turista também era um lugar bem concorrido toda a quinta à noite, mas ele está fechado e ainda não sabemos se e como ele vai voltar a funcionar. 

O que fazer em Natal sozinho

A verdade é que tudo que você pode fazer em grupo, você também pode fazer sozinho. Mas eu particularmente gosto bastante da área da Praia de Pipa e Praia de Ponta Negra, porque sempre tem outros turistas nas atrações e praia (o que dá segurança, mas não te obriga a interagir).

Por outro lado, se quiser socializar, as duas regiões estão cheias de bares/barracas para tomar uma cerveja e fazer amigos. 

two person holding surfing board while walking on seashore at daytime

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

[button link=”http://www.segurospromo.com.br/p/amandaviaja/parceiro?tt=resolvasuaviagem” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]SEGURO VIAGEM
todos com desconto[/button] [button link=”https://www.viajeconectado.com/?utm_medium=parceirospromo&pcrid=558&utm_source=site-blog&ref=parceirospromo&pcrtt=resolva sua viagem” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]CHIP DE CELULAR
internet ilimitada[/button][button link=”https://www.booking.com/index.html?aid=1208348” icon=”home” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]HOTÉIS
hostels, pousadas[/button][button link=”http://www.airbnb.com.br/c/anoventa” icon=”star” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]AIRBNB
ganhe R$179[/button]

O que fazer em Florianópolis: dicas e praias imperdíveis

Na hora de planejar o que fazer em Florianópolis, lembre-se que uma coisa é certa: a ilha é cercada de belas praias. Então dias de sol e mais pé na areia irão ocupar seu roteiro, sem dúvidas. Porém, Floripa também é reconhecida pelo agito, boas festas, bares e restaurantes. E, ao combinar bem tudo isso, você certamente terá uma viagem com o melhor que o destino oferece.

Confira as dicas do que fazer em Florianópolis e muito mais!

Como se locomover em Florianópolis

Há diversos meios de transporte em Florianópolis: ônibus, carro, bicicleta e até mesmo patinetes. Antes de decidir qual deles é melhor para você, é preciso considerar que a ilha da magia tem 54 quilômetros de distância entre suas regiões Norte e Sul.

Vale a pena alugar um carro em Florianópolis?

Dependendo da quantidade de dias da sua viagem e também de quantas pessoas estão com você, alugar um carro ao desembarcar no aeroporto pode ser vantajoso – especialmente se você deseja conhecer várias praias e outros municípios.

Táxis e carros de aplicativos também são uma boa alternativa, mas podem custar uma grana dependendo do horário e do trânsito. Especialmente durante feriados e a alta temporada de verão, quando o congestionamento e a busca de locais para estacionar podem te fazer perder algum tempo.  Assim, para distâncias curtas, a dica é andar, alugar uma bike ou patinete elétrico.  

Ou então optar por transporte público.  Não há linha de metrô em Florianópolis, mas os ônibus conectam diversas regiões da ilha de maneira econômica, pois é preciso pagar apenas uma passagem para ir de um terminal a outro – como o TICEN, que é o Terminal de Integração do Centro. Confira os itinerários, horários e valores

Avenida Beira-Mar, Florianópolis

Onde ficar em Florianópolis: bairro e hotéis

Ficar no Centro ou na Lagoa da Conceição são boas pedidas se você deseja fazer um roteiro completo de Norte a Sul da ilha. Assim, você estará no “meio do caminho” entre as duas regiões. Mas é importante lembrar que as praias próximas à avenida Beira-Mar Norte (Centro) não são próprias para banho. 

Ali, alguns lugares legais são os hotéis de rede, como o Novotel Florianópolis, com uma bela piscina infinita e vista para baía; e o Intercity Florianópolis que costuma ter preços interessantes e fica a 500 metros do Mercado Público.

Mais perto das praias, há opções de resorts e hotéis maiores. Uma boa opção, especialmente para quem vai se locomover pouco e quer investir na infraestrutura. Nesse caso, destaca-se o Costão do Santinho, all-inclusive com várias piscinas, restaurantes e estrutura pé na areia.

Outra dica é o Costa Norte Ingleses Hotel, à beira-mar na Praia dos Ingleses. No Norte, há ainda a praia Canasvieiras, que ainda costuma ter mar quentinho, calmo e transparente, além de boa estrutura para quem procura agito noturno. Ali fica o Mar de Canasvieiras Hotel e Eventos, por exemplo. 

Caso deseje chegar de forma fácil às praias, é melhor priorizar ficar na Lagoa da Conceição, que fica próxima às praias da Joaquina, Campeche e Mole – esta última indicada para surfistas. Por ali indico o Selina Floripa

Durante o verão ou feriados, quanto mais perto você estiver hospedado das praias e lugares que deseja ir, melhor. Afinal, o congestionamento de carros pode atrasar os seus planos.

 

Praia da Armação
[button link=”https://www.booking.com/searchresults.en.html?city=-643337&aid=1208348&no_rooms=1&group_adults=2″ icon=”hand-o-right” color=”green”]Outros hotéis em Floripa[/button]

O que fazer em Florianópolis

É verdade que as belas praias são o principal atrativo de Florianópolis, mas a ilha não se limita apenas a atividades na areia ou no mar. Falo abaixo mais sobre as praias e também o que fazer em Florianópolis no inverno.

Centro Histórico

Independentemente de o dia estar ensolarado ou não, vale sempre a pena conhecer o centro histórico em qualquer época do ano, especialmente se você gosta de passeios culturais. Não deixe de visitar a Praça XV, onde estão a Catedral Metropolitana de Florianópolis e o Palácio Cruz e Souza (local em que funciona o Museu Histórico de Santa Catarina).

Pertinho da praça estão também o Museu Victor Meirelles (em homenagem ao pintor catarinense), a Casa da Alfândega com suas lojinhas de artesanato e o Mercado Público, que também tem trabalhos feitos à mão, bares e restaurantes. 

Lagoa da Conceição

E além das praias, outra dica interessante é a Lagoa da Conceição, repleta de restaurantes e bares. Caso deseje se hospedar mais próximo ao Centro, a Avenida Beira-Mar Norte tem um calçadão muito agradável para caminhar, embora a praia ali não seja apropriada para o banho.

Santo Antonio de Lisboa

É um dos distritos mais antigos de Florianópolis, localizado ao norte da ilha. O lugar é super charmoso e imperdível. Rende um pôr do sol lindo e, apesar da praia ser imprópria pra banho, é linda ver a paisagem pitoresca com os barcos de pesca. Vale conhecer!

Santo Antonio de Lisboa

Melhores praias de Florianópolis

Como falei anteriormente, apesar de ser uma ilha, Florianópolis tem grandes distâncias entre seus pontos turísticos, como as praias. Por isso, é fundamental planejar seus trajetos com antecedência. E nada como começar a montar o seu roteiro pela melhor parte: as praias!

Jurerê e Jurerê Internacional

As praias mais famosas estão ao Norte da Ilha da Magia. Jurerê, por exemplo, é a escolha perfeita para quem quer curtir também a vida noturna e a gastronomia local. É o point das celebridades, já que na alta temporada na região é o destino certo para quem quer curtir uma boa festa. 

Uma curiosidade é que o espaço se divide em um bairro mais antigo e tradicional, frequentado por famílias, e a região dos resorts – este segundo é conhecido como Jurerê Internacional. O ambiente também é favorável para famílias com crianças, já que as águas desta praia são tranquilas e com temperaturas mais amigáveis.

Praia de Canasvieiras

Se a sua busca é por um mar calmo e com águas claras, a praia de Canasvieiras é indicada. Ela tem também uma infraestrutura de comércio bastante variada e passeios marítimos. 

Praia Mole

Se o seu negócio é surfar, vá para a região Leste. A praia Mole tem águas claras e ondas intensas. O mar é limpo e os bares e bangalôs atraem também quem quer apenas relaxar e observar a natureza. Ainda para os amantes do surf, a famosa praia da Joaquina é a combinação perfeita de dunas de areias e ondas fortes.

Praia da Joaquina

Uma clássica de Florianópolis, vale a pena conferir. Ela é diferente das outras porque também tem uma parte cheia de dunas, que dão um charme especial à praia. Tem ondas fortes também, mas vai mesmo assim 🙂

Praia Brava

O que fazer em Florianópolis no inverno

No inverno, dar um mergulho pode não ser um passeio convidativo em Florianópolis, mas isto não significa que não é possível divertir-se na ilha nesta estação. Prefira hospedar-se no Centro ou Lagoa da Conceição, que são regiões com atrativos além do mar (o mirante da própria Lagoa da Conceição é um exemplo disto). 

Entre julho e outubro, as baleias costumam dar o ar da graça para os turistas especialmente na praia da Armação, no Sul da ilha. O Projeto Tamar e os parques do Córrego Grande e do Rio Vermelho são boas opções para quem quer sentir-se pertinho da natureza mesmo com as baixas temperaturas. Os atrativos culturais do centro histórico também podem fazer parte do seu roteiro de inverno em Florianópolis, assim como os bons bares e restaurantes.   

O que fazer em Florianópolis à noite

A noite em Floripa também promete. Além das festas durante a alta temporada, os beach clubs prometem muito agito aos turistas durante todo o ano.  A 300 Cosmo Beach Club é o lugar perfeito para um jantar badalado antes de cair na noite.

O Music Park Jurerê Internacional, complexo de entretenimento formado pelas casas Stage, Terraza, Garden, Indoor e Posh Club, recebe shows de grandes artistas como Marília Mendonça, Vitão e Skank. Durante a pandemia, reinventaram-se oferecendo também sessões do tipo drive-in com cinema e música.

Se o que você procura é uma comidinha de boteco, o Zé Mané é um bom lugar com petiscos e caipirinhas elogiadas. E para guardar uma imagem perfeita da cidade, não deixe de subir ao The Roof, bar sofisticado no topo do Hotel Majestic Palace com vista panorâmica. Brinde a sua viagem com drinks e boa música!

Onde comer em Florianópolis: melhores restaurantes

A Ilha da Magia recebe turistas do mundo todo, característica que reflete em sua diversidade de bares e restaurantes para todos os bolsos e preferências gastronômicas.

Dolce Vita

Se você está viajando com seu par e quer um jantar romântico, vale a pena ir ao restaurante Dolce Vita, que tem um ambiente acolhedor e vista para a Lagoa da Conceição. O chef Ricardo Caldas e a sommelier Juliana Silveira buscam proporcionar as melhores experiências por meio da culinária internacional, bem focada em um cardápio sofisticado com frutos do mar.

Ferro

Para aqueles que gostam de uma cozinha mais rústica, a pedida é o Ferro. Localizado no bairro Santa Mônica, a aposta do do chef e também YouTuber Leo Abreu tem Thássia Radomile à frente do cardápio. A parmegiana de filé com fritas e a lasanha na chapa com ragú de linguiça são o carro-chefe da casa (os drinks também fazem sucesso!). O ambiente é descolado, com grafites e referências urbanas. Um ótimo lugar para circular, conhecer pessoas, tomar um chopp e curtir com os amigos. 

Books and Beers

Ainda para os amantes de cervejas e um ambiente mais cult, o Books and Beers é uma atração à parte. Os sofás aconchegantes convidam para uma boa dose de leitura, enquanto o cardápio atende dos apaixonados pela charcutaria até os veganos.

O Timoneiro

Para apreciar os frutos do mar da região, não deixe de conhecer um dos restaurantes mais bem avaliados: na Barra da Lagoa, O Timoneiro dispõe de mesas em seu deck para aqueles que desejam apreciar a vista. No cardápio também há duas opções vegetarianas de prato principal.

Matryoshka

Para viajar e ainda sentir-se em outro país, o pequeno mas aconchegante Matryoshka oferece sabores do Leste Europeu. Experimente os sonhos e chás especiais da Romênia. O atendimento recebe elogios à parte, já que os proprietários costumam dar atenção especial aos visitantes.

O que fazer em Florianópolis em 4 dias

Reserve um dia para as atrações do centro histórico, como os museus e o mercado. Faça uma lista de quais praias você quer conhecer e veja em quais regiões elas estão. A dica é separar um único dia, por exemplo, apenas para as praias da região Sul, outro para as da região Norte e assim por diante. 

Dependendo da quantidade de praias e atrações delas que você quiser aproveitar (como os passeios marítimos), será preciso ficar um dia inteiro em uma única praia. E é preciso calcular bem os tempos de deslocamento, que na alta temporada será maior.

Acho sempre bacana ter um dia com a programação um pouco mais livre para descanso ou passeios leves – geralmente o dia da chegada, em que você está mais cansado.

O que fazer em Florianópolis em 5 dias

No roteiro acima de quatro dias, eu adicionaria mais um dia em uma das cidades próximas (conto mais abaixo) ou apenas para curtir em alguma das praias de Floripa que mais gostei na viagem. Afinal, indo para lá e para cá da ilha, certamente você vai querer um momento um pouco mais tranquilo no seu roteiro apenas para contemplar a paisagem.

O que fazer em Florianópolis com pouco dinheiro (de graça)

Se está viajando com pouco dinheiro, prefira hospedar-se no Centro, que é bem atendido pelo transporte público, como os ônibus do TICEN (que, inclusive, te levam para o aeroporto e a rodoviária). No próprio terminal você pode comprar um cartão para os turistas com pequenos descontos nos valores das passagens. 

Quem gosta de atividades ao ar livre e praticar exercícios vai gostar da avenida das Rendeiras, na Lagoa da Conceição, que é um lugar próprio para caminhar e andar de bicicleta. Os parques, praias e o centro histórico (todos citados acima), é claro, são passeios que você irá gastar apenas para deslocar-se, comer algo ou fazer compras.

O Forte de Santana, na Avenida Beira-Mar Norte, tem uma ótima vista para a Ponte Hercílio Luz e é também onde fica o Museu de Armas, com entrada gratuita. O Museu de Arte de Santa Catarina é também uma opção para aproveitar a cidade sem gastar nada.

Importante: confira sempre os valores de entrada e cardápios de beach clubs e baladas, pois podem facilmente sair do seu orçamento.

Ponte Hercílio Luz

O que fazer em Santa Catarina (outras cidades interessantes)

Beto Carrero World

O aeroporto mais próximo do Beto Carrero World (na cidade de Penha) é o de Navegantes, mas muitas pessoas acabam preferindo ir para o parque saindo de Florianópolis, visto que o aeroporto Hercílio Luz recebe mais voos.   São apenas 120 quilômetros de distância entre Florianópolis e o Beto Carrero, com a vantagem de que você pode alugar um carro no próprio aeroporto ao desembarcar. 

O parque de diversões tem área temática do filme Madagascar e outros personagens de animações da DreamWorks como Shrek, além de atrações cheias de adrenalina. Destaque para a montanha-russa invertida Fire Whip.

Bombinhas

Uma opção de cidade próxima a Florianópolis para conhecer é Bombinhas, a 78 quilômetros. No litoral Norte catarinense, tem praias para agradar tanto os surfistas quanto aqueles que querem apenas relaxar em um oceano quase sem ondas. Para os aventureiros em mar ou terra, há mergulho e diversas trilhas, como a do Morro do Macaco e o Mirante Eco 360º. 

Governador Celso Ramos

Casais e viajantes mais tranquilos que querem fugir da badalação de Florianópolis podem gostar das diversas praias e resorts de Governador Celso Ramos (a 50 quilômetros). Não deixe de conhecer a praia de Palmas, a Ilha de Anhatomirim e a Fortaleza de Santa Cruz.

Balneário Camboriú

A bem estruturada Balneário Camboriú (a 88 quilômetros) tem diversas praias e o divertido Parque Unipraias, com atrações para todas as idades – é uma opção para quem já conhece o Beto Carrero, por exemplo. Aproveite para conhecer a cidade vizinha de Itajaí, onde fica a praia Brava, queridinha pelos praticantes de kitesurf.

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

[button link=”http://www.segurospromo.com.br/p/amandaviaja/parceiro?tt=resolvasuaviagem” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]SEGURO VIAGEM todos com desconto[/button] [button link=”https://www.viajeconectado.com/?utm_medium=parceirospromo&pcrid=558&utm_source=site-blog&ref=parceirospromo&pcrtt=resolva sua viagem” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]CHIP DE CELULAR internet ilimitada[/button] [button link=”https://www.booking.com/index.html?aid=1208348” icon=”home” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]HOTÉIS hostels, pousadas[/button] [button link=”http://www.airbnb.com.br/c/anoventa” icon=”star” color=”silver” text=”dark” window=”yes”]AIRBNB ganhe R$200[/button]