Machu Picchu e Cusco: guia e roteiro completo

E aí você quer conhecer Machu Picchu e está cheio de dúvidas sobre como realizar esse desejo?

Vou contar aqui a minha experiência nessa viagem que fiz sozinha, com dicas baseadas no que vivi por lá e que podem te ajudar com algumas dúvidas.

Qual é a melhor época para ir a Cusco e Machu Picchu?

Cusco e Machu Picchu tem climas diferentes. Cusco é mais fria e mais alta e Machu Picchu é mais baixa e mais quente. Mas independente disso, a melhor época para visitar os dois é na época de seca: de maio a outubro.

IMPORTANTE: O dias mais frios do ano em Cusco são de 15 a 25 de junho (que é quando acontece o solstício de inverno). Portanto evite viajar durante esses dias.

Machu Picchu: melhor época

Maio a outubro: época mais seca de Machu Picchu, sem chuvas.

Junho, julho e agosto: alta temporada e Machu Picchu fica lotada, porém seca.

Novembro a fevereiro: época de chuvas. Não recomendo (lembra quando vários turistas ficaram ilhados em Machu Picchu? Era em janeiro).

Quantos dias para conhecer Cusco e Machu Picchu?

4 dias inteiros são suficientes porém apertados. 5 dias é o ideal porque chegar lá é demorado, não existe voo direto. Então coloca umas 5 horas para Lima e mais 1 hora para Cusco, sem contar o tempo que você vai ficar esperando no aeroporto de Lima. Além disso, não existe só Machu Picchu para visitar. Existem outros lugares incríveis que você tem que conhecer como o Valle Sagrado e ainda dar umas andadas por Cusco.

Machu Picchu Amanda Viaja
Cusco vista de cima

Precisa de passaporte para ir ao Peru?

Não. Para viajar na América do Sul você só precisa de RG. Mas, se você tiver passaporte eu recomendo que você leve o passaporte pois na entrada do parque de Machu Picchu você pode pegar um carimbo especial do parque no seu passaporte. Não vale nada, só a lembrança.

Precisa de carteira de vacina da febre amarela para ir ao Peru?

Não precisa.

Voos para Cusco e Machu Picchu: como comprar passagens

O preço normal da passagem para o Peru é em torno de R$1500. As promoções (passagens mais baratas do que isso) geralmente acontecem para viajar fora da alta temporada, ou seja, viajar a partir de setembro até dezembro.

Para visitar Machu Picchu, você vai precisar comprar passagens de avião para Cusco. E como não existe voo direto para Cusco, você terá que fazer uma conexão em Lima. Então fica assim:

Ida: Do Brasil a Lima —> Lima —-> Cusco

Volta: Cusco —> Lima —> Brasil

Dá para você ficar uns dias em Lima se preferir (1 ou 2 dias inteiros são suficientes).

O que levar na mala ou mochila para Cusco e Machu Picchu

As roupas mais confortáveis que você tiver, um tênis e, se possível, uma bota de hiking. Esqueça sandália, salto… esquece tudo isso porque lá não tem espaço para frescurite – nem pra balada você precisa disso. Lá venta e é seco pra caramba. Portanto você vai ficar o tempo todo com a sensação de que está “empoeirada” (meu cabelo ficava duro, engraçado).

A temperatura também não ajuda. Nas duas vezes em que fui – fim de setembro e fim de maio – eu passava o dia todo colocando e tirando blusa. Faz muito sol, mas venta muito. E à noite faz frio.

Dica: Não esqueça o protetor solar e um chapéu/boné. O sol, o frio e o vento queimam por lá. Vai por mim. 

Veja aqui o post completo sobre o que levar na mala para Machu Picchu.

O que eu gosto de Cuzco é que aqui você não precisa se preocupar em fazer coisas. É uma cidade para sair andando e tudo vai acontecendo na sua frente. Tem muito restaurante gostoso pra provar a comida peruana (uma das melhores do mundo) e lojinhas baratex para comprar aquelas coisas que você não precisa, mas não resiste. Algumas informações importantes: – Cuzco é uma cidade bem segura. Dá pra voltar andando de madrugada da balada se estiver em grupo (alô mulheres, vocês também). – O problema da altitude varia de pessoa para pessoa. Eu praticamente não sinto nada, mas tem gente que fica mais ofegante ou com dor de cabeça e enjoo. Existe remédio pra isso, mas existe também a folha e o chá de coca que dão um alívio (e não dão barato, sorry)🍃. – Entre trazer dólar ou real, o recomendado ainda é o dólar. Explico melhor no stories. Tem mais dicas sobre o Peru no blog também, tá? www.amandaviaja.com.br. #AmandaViajaPeru #AmandaNoRole @roleviagens

Uma publicação compartilhada por Amanda Noventa (@amandanoventa) em

Onde ficar em Cusco: hotéis e hostels

A escolha da hospedagem em Cusco é bastante importante. É um lugar rústico e que faz frio. Portanto um pouquinho de conforto vai bem.

Dicas importantes sobre onde ficar em Cusco:

  • Escolha uma hospedagem próxima da Praça das Armas.
  • Se você não gosta de ladeiras, preste mais atenção ainda à localização. Cusco é cheia e sobe e desce e na altitude, pode ser mais cansativo.
  • Leia todos os reviews antes de reservar o hotel. Cusco tem um probleminha de falta de chuveiro quente…

HOSTELS EM CUSCO

Loki Hostel: é o mais animado de Cusco e super bem localizado onde eu me hospedei a primeira vez que viajei para lá. Como viajei sozinha, meu objetivo era conhecer pessoas e… bingo! Deu certo! Não fiquei nem um minuto sozinha (and, foi lá que conheci meu namorado <3). Leia mais aqui sobre a minha estadia no Loki. Veja aqui mais informações e valores do Loki.

Pariwana Hostel: Um hostel bastante legal também e com uma vantagem em cima do Loki – não fica numa ladeira. Também é bem localizado, próximo à Praça das Armas. Veja aqui mais informações e valores do Pariwana.

HOTÉIS EM CUSCO

Wayna Inka Cusco: o primeiro hotel que eu fiquei. Super honesto, bom atendimento, quartos com tudo novo e limpinho. Além disso, chuveiro quente. Veja aqui mais informações e valores sobre o hotel.

Wayna Inka Classic: primo do Inka Inn, é igualmente confortável e aconchegante. Precinho honesto de três estrelas, com café da manhã e bom atendimento. Veja aqui mais informações e valores sobre o hotel.

Veja aqui o post com uma lista completa de hotéis e hostels em Cusco e Machu Picchu.

onde ficar em cusco

Como ir do aeroporto de Cusco até o hostel/hotel

Geralmente, quando você faz a reserva o hostel/hotel oferece um serviço de transfer para te pegarem até o aeroporto. Na primeira vez que eu fui, o Loki ofereceu por U$5, que é o preço justíssimo. Eu vacilei, não aceitei e acabei pagando U$20 por um táxi no aeroporto (um roubo).

Como se locomover em Cusco

Táxi, que não tem taxímetro, mas é super barato – em média 5 soles para rodar a cidadezinha (mas isso você negocia com o taxista). E para os passeios turísticos, você pode utilizar uma agência que venda e faça o transfer para os pontos turísticos.

Quanto levar para o Peru

A moeda do Peru é o novo sol. A relação reais para soles (a moeda local) é de 1 real = 1,16 soles. Evite levar em reais pois lá vai ser muito difícil de conseguir trocar (veja mais informações sobre isso no tópico abaixo).

Abaixo eu coloco alguns gastos estimados para você ter uma ideia de quanto as coisas custam por lá:

água 1 a 2 soles
refeições sem economia 50 a 60 soles (US$15)
ingresso Machu Picchu 152 soles (US$38)
boleto turístico 130 soles (US$33)
transfer para pontos turísticos US$10
trem de Cusco a Machu Picchu ida e volta US$100
entrada da balada grátis
*Atenção: Os gastos podem variar de acordo com as suas preferências e época do ano. Os valores do post são referentes à viagem que fiz em maio/2018.

Os meus gastos foram em torno de US$30/dia apenas para compra e refeições. Some a isso:

  • o valor da sua hospedagem
  • o valor do boleto turístico (em torno de US$33)
  • pagamento do transfer e guia que vai te levar aos pontos turísticos (cusco + pisac + valle sagrado = US$30 cada)
  • guia + transfer da Rainbow Mountain (se você for fazer: US$30 incluindo guia + transfer + ingresso)

(não precisa somar seu ingresos de machu picchu e do trem porque vocie já vai ter comprado aqui no Brasil, né? Então não vai precisar levar esse dinheiro)

Veja um post completo sobre quanto custa viajar para Machu Picchu aqui.

Qual moeda levar para o Peru? Dólar, sol ou real?

A moeda do Peru é o sol (1 real = 1,16 soles). Mas o recomendado é que você leve dólares para o Peru. Mesmo com o dólar nas alturas, ele ainda compensa mais do que o soles. Eu sei que você tem medo de comprar dólar, mas é só fazer as contas.

Vamos fazer uma conta juntos?

Quando eu fui, o dólar estava sendo vendido no Brasil a R$3,80 e comprado no Peru a 3,23. O real estava sendo comprado lá a 0,80. Vou considerar esses valores como exemplo para montar os dois cenários:

1. Se você levar reais para o Peru

Se você levar R$100 para o Peru e vender por R$0,80, você terá 80 soles.

2. Se você levar dólares para o Peru

Se você gastar R$100 para comprar dólares no Brasil com uma cotação de R$3,80, você vai levar US$26.

Chegando no Peru e trocando os US$26 dólares por soles a 3,23 você terá 85 soles.

“Ah, Amanda, mas a diferença é apenas de 5 soles”.

Sim, mas é só pra você ver como o dólar, mesmo estando super alto no Brasil, ainda compensa. E tem outros pontos importantes:

  • trocar reais no Peru é mais difícil ou com cotação pior do que dólares. Por que? Porque eles não têm interesse nenhum em ter reais rodando pelo país
  • é difícil encontrar soles no Brasil para levar, mas se você achar a cotação pode ser bem ruim
  • Sobrou dólar? Não tem problema. Guarda pra próxima viagem.

BOM SABER: Não importa se você está pagando em dólar ou real qualquer coisa no Peru – o troco vai ser sempre em soles.

Precisa comprar câmbio? Confira nesse site quais são as casas de câmbio que estão vendendo mais barato e faça sua compra. É o site que eu confio, compro e que é parceiro do blog 😉

Dá para viajar para Cusco e Machu Picchu sem falar espanhol?

O idioma no Peru é o espanhol. Nos hostels/hotéis eles falam inglês também pois há muitos gringos trabalhando por lá. Mas se você não fala nem espanhol e nem inglês, não se preocupe. O portunhol é bem aceito.

machu-picchu-amanda-viaja
A foto é linda, né? Mas tive que dar 1 sol pra cada criancinha, tá? E elas cobram…

Como evitar o mal de altitude em Cusco e Machu Picchu

Os principais sintomas são: dor de cabeça, ficar ofegante e enjoo. Mas uma coisa que você precisa saber é que não é todo mundo que sente o mal de altitude ou todos os sintomas juntos. Varia muito de pessoa para pessoa. Machu Picchu é um lugar baixo, então você não deve sentir nada. Mas em Cusco e, principalmente, na Rainbow Mountain é onde o bicho pode pegar.

  • evite tomar bebidas alcóolicas e comer comidas muito pesadas logo no primeiro dia. Esse foi um dos meus erros na primeira vez que cheguei a Cusco e quase desmaiei.
  • existe chá de coca em tudo que é lugar pela região. Pode tomar à vontade; o chá faz bem e não dá barato.
  • compre também um saquinho de folha de coca para mascar. Funciona assim: você coloca algumas no fundo da boca e fica mascando. Quanto mais tempo mascar, melhor.
  • tome muita água. Hidratar-se é uma das melhores coisas contra o mal de altitude.
  • existe um remédio chamado Diamox que funciona bem. Para que ele seja mais eficaz, comece a tomar já no Brasil regularmente antes da sua viagem (consulte um médico, tá)
  • álcool gel: bastante eficiente principalmente para dores de cabeça. Coloque um pouco na palma da mão, esfregue uma mão na outra, coloque-as tampando sua boca e nariz e inale pelo nariz. A dor de cabeça passa na hora.

Neste post você encontra mais informações a respeito de como evitar o mal de altitude.

 

machu picchu

O que fazer em Cusco à noite

Baladas em Cusco

Cusco é bem famosa pelas baladas. Se você tiver pique, pode aproveitar a noite de Cusco. Para entrar nas baladas você não paga nada e ainda pode ganhar drinks de graça. É possível ir de uma balada à outra na mesma noite – elas ficam bem próximas, todas ali coladas na Praça das Armas. Anota aí os nomes das mais famosas: Inka Team, Mama Africa e Chango.

Se você estiver ficando num lugar animado como o que eu fiquei (Loki Hostel), a festa começa ali mesmo, no bar do hostel. Depois todo mundo desce junto para a baladinha.

Existem alguns pubs ali na Praça das Armas também. Tem que ver qual é o seu clima.

Restaurantes em Cusco: onde comer

Balada não é a sua? Tá cansada? Não tem problema. Está cheio de restaurantes muito legais em Cusco: Cicciolina, Incanto, Don Tomás, Nuna Raymi são alguns deles. Veja neste post a lista completa e algumas opções do que você pode comer por lá.

Compras em Cusco: o que vale a pena comprar

É tudo provavelmente como você imagina: artesanato bonito e barato. Você encontra tecidos lindos, cerâmicas e artigos de decoração bem autênticos peruanos. Vale a pena comprar até prata – lá tem aos montes.

Para você não se perder nas comprinhas, fiz esse post especial contando as coisas que realmente valem a pena comprar e como. Clique aqui.

cusco-machu-picchu-amanda-viaja

Precisa agendar os passeios com antecedência?

Não, todos os passeios você contrata em Cusco (veja abaixo como). Com exceção de Machu Picchu – esse é recomendado que você compre o ingresso do parque e do trem com antecedência, ainda no Brasil (veja nos tópicos abaixo como fazer isso).

Como fazer os passeios em Cusco e Machu Picchu

PASSEIOS EM CUSCO

Para fazer os passeios em Cusco, Valle Sagrado e região o ideal (e o que a maioria das pessoas fazem) é você comprar o boleto turístico que é um ingresso de entrada para todos os principais pontos turísticos da região. Você pode comprar o boleto turístico numa agência em Cusco, em alguns hotéis e hostels.

Ao comprar o boleto turístico, contrate uma agência lá em Cusco para fazer o transfer com guia (existem várias, recomendo a Qorianka). O bom é que a própria agência te ajuda a programar o seu itinerário (veja mais informações sobre esse assunto neste post).

PARA CHEGAR EM MACHU PICCHU

Você precisa entender: Machu Picchu fica, na verdade, numa cidade chamada Aguas Calientes, a 3 horas de Cusco. Você chega em Aguas Calientes de duas formas:

1) Trem. Pode pegar um trem bem cedo, que leva 3 horas, direto para Aguas Calientes. Então visita o parque de Machu Picchu e volta no mesmo dia (foi o que fiz). Ou pode ir de trem à noite para Aguas Calientes, dormir lá, visitar o parque no dia seguinte pela manhã e voltar de trem para Cusco. Não tem nada para fazer em Aguas Calientes, então recomendo essa opção apenas se quiser chegar cedo no parque de Machu Picchu para fazer a trilha de Huayna Picchu.

2) Ônibus do boleto turístico. Quando você contrata os passeios do Boleto Turístico que você compra em Cusco, ele inclui o Vale Sagrado, que fica no caminho entre Cusco e Aguas Calientes (veja mapa abaixo). Você pode pegar o ônibus do transfer fazendo os passeios até o Vale Sagrado (que fica na cidade de Ollantaytambro) e de lá pegar um trem para Aguas Calientes onde vai dormir, visitar Machu Picchu no dia seguinte pela manhã e voltar para Cusco de trem. Ou seja:

           Cusco a Ollantaytambo (Valle Sagrado) de transfer do boleto turístico —–> Ollantaytambo a Aguas Calientes de trem (dorme aqui) —-> visita Machu Picchu —–> volta no mesmo dia de trem para Cusco.

Como ir de Cusco a Machu Picchu (Aguas Calientes)

Você precisa entender: Machu Picchu fica, na verdade, numa cidade chamada Aguas Calientes, a 3 horas de Cusco. Para chegar lá, a melhor forma (e mais prazerosa) é o trem.

Como comprar o trem para Machu Picchu

Depois de comprar seu ingresso para o parque, compre o ticket do trem aqui para Machu Picchu aqui em uma dessas duas empresas: Inca Rail ou Peru Rail. Eu já usei as duas e ambas são boas iguais (me parece que agora a Peru Rail tem wi-fi para os viciados) – oferecem comidinhas e, dependendo do seu ingresso, ganha até uma garrafinha de vinho para tomar enquanto aprecia a vista. Quer um conselho? Vá por aquela na qual o ingresso esteja mais barato.

O preço varia de acordo com o dia, horário e tipo de trem (o vistadome e 360 são mais caros pois tem vidro no teto. Compensa o preço? Não acho. Já fui nos dois e o trem comum já tem uma janela gigantesca).

Bagagem trem Machu Picchu: Dentro do trem só é permitida uma bagagem de no máximo 5kg.

TEM QUE SABER: Se for sair de Cusco, a estação é a Poroy (3 horas de viagem). Se for sair de Ollantaytambo, a estação é a Ollantaytambo (1 hora e meia de viagem). E a estação de Machu Picchu é a Machu Picchu (veja mapa acima).

perurail-espa-ol

A vista do trem. São 3 horas sem tédio.
A vista do trem. São 3 horas sem tédio.

Como comprar o ingresso para Machu Picchu

A primeira coisa que você deve fazer, ainda no Brasil, é comprar a entrada para o parque de Machu Picchu através desse site: http://www.machupicchu.gob.pe. A antecedência é importante porque é permitida a entrada de no máximo 2500 por dia no parque. Deixando para última hora você corre o risco de não conseguir entrar.

Existem 3 tipos de ingresso. Todos contemplam a cidade inca (onde fica a maioria das fotos “clássicas”). Mas alguns oferecem trilhas além da cidade inca. Veja qual você prefere:

  • Machu Picchu solo (ou individual): É o que eu sempre faço. Você anda pela cidade inca.
  • Machu Picchu + Huayna Picchu: Além de andar pela cidade inca de Machu Picchu, você poderá subir a montanha de Machu Picchu. Se você quiser fazer a trilha de 2 horas (pesadinha) para subir na Huayna Picchu compre tickets para Huayna Picchu (eu não fiz). Mas para fazer essa trilha, você deve chegar no parque beeem cedo, tipo 7 horas da manhã, por isso recomendo que durma em Aguas Calientes na noite anterior ao passeio.
  • Machu Picchu + montanha: Você poderá escalar a montanha de Machu Picchu além de andar pela cidade inca (eu não fiz).
  • Machu Picchu + museo: Além de andar pela cidade inca, você pode ir até o museu do Sítio Manuel Chavez Ballon.
Vista a partir da montanha Machu Picchu (Foto: ingressomachupicchu.com)
Foto: ingressomachupicchu.com
Vista a partir da montanha Huayna Picchu (Foto: ingressomachupicchu.com)

O que é o boleto turístico

É um pacote de passeios vendido em toda esquina ou hostel/hotel de Cusco. Ele já inclui todos os passeios em Cusco (comexceção de Machu Picchu). Para obter o transporte para os lugares do boleto turístico, o ideal é que você contrate uma agência que ofereça transporte (e de quebra, vai um guia junto). Apesar de parecer meio careta essa coisa do guia (eu também não gosto), ele é MUITO importante em Cusco pra você conhecer tudo. Todo mundo faz os passeios através desse boleto e ele vale para todos os dias que você ficar na cidade. É só você escolher que passeio quer fazer no dia.

Então faz assim: vá até uma agência de Cusco, compre o boleto turístico (130 soles) e já contrate transporte (que inclui guia) para você.

Agência testada e aprovada por mim: Qorianka tours

Machu Picchu continua incrível. Eu sempre cito como exemplo de turismo controlado para que não haja destruição desse lugar que é patrimônio histórico da humanidade. Aqui só é permitida a entrada de no máximo 2500 pessoas/dia. Na alta temporada deve até chegar a isso (o que pode tirar um pouco daquela sensação de ‘lugar mágico’). Mas é limpo, bem cuidado, protegido e exige respeito – o guia do meu grupo até levou uma advertência porque estávamos fazendo muito barulho (ooops – risadas e empolgação com o momento). Mas é tudo isso, toda essa “chatice” que faz com que Machu Picchu seja uma das sete maravilhas do mundo moderno. E a gente só tem a agradecer 💫 #AmandaViajaPeru #AmandaNoRole @roleviagens

Uma publicação compartilhada por Amanda Noventa (@amandanoventa) em

 

Meu roteiro Cusco Machu Picchu 5 dias (1a vez que eu fui)

O roteiro que eu fiz foi suficiente para ver quase tudo. O que eu não vi foi porque não quis. E foi uma viagem tranquila, para curtir as coisas com calma.

Dia 1. Cheguei no hostel às 9 da manhã, deixei minhas coisas e fui conhecer a cidade, me ambientar. Aproveitei para conhecer a Plaza de Armas, o Mercado Municipal e o museu da Coca. É tudo muito pertinho e pequeno, portanto super fácil de ver tudo.

Comprei o Boleto Turístico, que é um pacote de passeios (é vendido em toda esquina e provavelmente no lugar onde você vai se hospedar) e fiz alguns passeios à tarde. Você entra dentro do ônibus e vai parando nos lugares com um guia explicando tudo.

Para comprar o boleto turístico há duas opções: de 70 soles que é válido para apenas 1 dia de passeio. E o de 130 soles que é válido para 10 dias de passeio e ideal para quem vai passar mais de um dia em Cusco. Comprei esse. Ah, estudantes e/ou menores de 25 anos pagam meia! Não esqueça de levar seu passaporte.

Dia 2. Acordei cedo, fui para a estação de Poroy de táxi para pegar o trem às 7 da manhã. Depois de 3 horas de trem, cheguei em Aguas Calientes, segui o fluxo e peguei um ônibus que levava até o parque. Entrei no parque, fiquei lá por umas 3 ou 4 horas conhecendo tudo, fui almoçar em Aguas Calientes e peguei o trem de volta para Cusco. Como fui e voltei de Machu Picchu no mesmo dia, o taxista que me levou para a estação de Cusco de manhã se ofereceu para que fosse me buscar quando eu voltasse, com o argumento de que à noite a estação estaria cheia de gente e os taxistas cobrariam super caro para me levar de volta ao hostel. Topei a oferta dele e foi um bom negócio, pois os táxis estavam realmente disputados na estação. Cheguei no hostel morta, mas… party night! Esquenta no hostel e depois balada. Fui dormir umas 6 da manhã, ficando mais de 24 horas acordada!

cusco-machu-picchu-amanda-viaja

Dia 3. Acordei tarde, de ressaca, fiquei de bobeira tomando café da manhã um tempo no hostel e fui dar uma volta pra relaxar na cidade com as meninas que tinha conhecido, passando por San Blas, bairro boêmio de Cusco. À noite, mais baladinha.

Dia 4. Acordei cedo e peguei o ônibus que estava incluso no Boleto Turístico para fazer o passeio do Vale Sagrado. Isso toma o dia todo pois o ônibus vai parando em lugares incríveis como Pisac, Chinchero até chegar no Vale Sagrado em Ollantaytambo e voltar para Cusco. O almoço está incluso no passeio. Voltando a Cusco, aproveitei para ir jantar com uma turma do hostel em um restaurante bem famoso e bom chamado Cicciolina. Depois do jantar, fomos pra balada (again).

Dia 5. Passei o dia andando tranquilamente por Cusco. A cidade é muito fofa e charmosa, gente. Então você não se cansa de ver. Almocei em um restaurante com uma varanda de frente para a Praça de Armas, voltei pro hostel e à noite mais uma balada. Como eu tinha que estar no aeroporto às 6 da manhã no dia seguinte para voltar pro Brasil, fui direto da balada. Só passei no hostel para pegar minha mala e fui direto para o aeroporto (não querendo ir embora, claro).

Veja aqui todos os posts do Peru

Onde ficar em Cusco: os melhores hotéis e hostels

Onde comer em Cusco: os seis melhores restaurantes

Boleto turístico de Cusco: como funciona para fazer os passeios

Mal de altitude: como evitar

Rainbow Mountain no Peru: tudo o que você precisa saber

5 erros que cometi na minha viagem ao Peru

Quanto custa conhecer Machu Picchu

Compras em Cusco: o que vale a pena comprar

RESOLVA SUA VIAGEM AQUI (com descontos!)

SEGURO VIAGEM
todos com desconto
AIRBNB
ganhe R$100
HOTÉIS
hostels, pousadas
CHIP DE CELULAR
internet ilimitada
PASSAGENS AÉREAS
em até 10x
ALUGUEL DE CARRO
sem IOF, em até 12x

22 Comments

  1. Kelly Pedrosa

    Amanda, bom dia!

    Me tira uma dúvida por favor… Vou fazer um mochilao pela América do Sul e vou sair da Bolívia a caminho do Peru…
    Gostaria de saber se tem ônibus da Bolívia para o Peru?
    Gostaria de saber também se preciso reservar hostel na Bolívia ou se o refúgio que vou ficar é o que basta?
    Gostaria de saber se de Cusco para Lima é longe, se dá para pegar táxi em Cusco ao aeroporto de Lima ou se me hospedo no hostel de Lima para voltar a São Paulo?

    Me responda por favor para continuar o roteiro

    Desde já agradeço

    Kelly Pedrosa

    • Oi Kelly,

      Vamos lá:

      1. Tem ônibus sim. Mas você tem que ver que trecho quer fazer de ônibus e ficar atenta com a segurança. Eu nunca fiz essa viagem de ônibus, mas recomendo não viajar durante a noite. Acho que quanto mais longo o trecho, maior o cuidado que você deve ter.
      2. Depende. Em qual lugar da Bolívia? Os refúgios geralmente são no meio do deserto e utilizados principalmente por quem viaja de carro ou faz o trecho Atacama – Uyuni (ida ou volta).
      3. De Cusco para Lima é longe sim. Dá para ir de ônibus, mas são 21 horas.

      Beijo!
      Amanda

  2. Ana Cláudia Guerra

    Oi, Amanda. Vou para o Peru nos próximos dias e gostaria de saber se você achou o passeio do Vale Sagrado muito cansativo. Estou em dúvida sobre a sequência dos passeios. Você acha que dá para fazer antes de machu picchu ou é cansativo? Seria o Vale Sagrado no segundo dia e Machu Picchu no terceiro. Obrigada pela atenção.

    • é assim que a maioria das pessoas fazem: num dia o Valle Sagrado e no dia seguinte Machu Picchu. Eu fiz assim também da segunda vez que eu fui e, em termos de logística, é a melhor opção. bjo

  3. Anete Ferreira

    Oi amanda vou chegar em Cusco dia 05/12 e o hotel que reservei está me fazendo uma oferta de viagem a Machu picchu dia 07/12 com o trem saindo de Ollantaytambo. Perguntei se havia trem direto de Cusco e informaram que não. Pelo seu relato vc foi direto. Gostaria apenas de me certificar quanto a esta informação.

    • Oi Anete. Você pode ir também de Ollantaytambo. Dá pra você fazer o tour do Vale Sagrado no mesmo dia, que fica praticamente na frente da estação de Ollantaytambo. É o que eu sugiro no post: “2) Ônibus do boleto turístico. Um dos passeios inclusos no Boleto Turístico que você compra em Cusco, inclui o Vale Sagrado, que fica no caminho entre Cusco e Aguas Calientes. Você pode pegar o ônibus fazendo os passeios até o Vale Sagrado (que fica na cidade de Ollantaytambro) e de lá pegar um trem para Aguas Calientes onde vai dormir, visitar Machu Picchu no dia seguinte pela manhã e voltar para Cusco de trem”.

      Mas tem que ver direitinho com o seu hotel qual é o esquema, horários, etc.

      Beijo e obrigada
      Amanda

  4. Oi Amanda, tudo bem? Estou pensando em fazer Cusco/Machu Picchu em um único dia, como você, saindo bem cedo de Poroy. Você acha que a vista às ruínas fica muito corrida? Ou é de boas fazer esse bate e volta?

    • É super tranquilo. Sobrou tempo pra mim. Às 15h eu já estava pegando o trem de volta, isso depois de ter almoçado e enrolado um tempão pelas ruas de aguas calientes.
      Beijo!

  5. Oi Amanda! Amei seu post!
    Tenho uma dúvida, vc sabe se ao inves de trem, tem a opção de onibus para aguas calientes, saindo de cusco? E se é mais barato? Bjs!!

    • Tem sim. É mais barato, mas mais demorado. Só não tenho informações detalhadas. Mas acho que o trem é super gostoso – vale a experiência se você não estiver tão apertada de grana.

  6. Oi Amanda, amei seu post. Gostaria de saber sabre a saleiras de Maras. Como faz.para.chegar ? consigo colocar ela, rainbow montain e machu pichu num roteiro de 1 semana ?

    • Consegue. As Salineras de Maras estão incluídas nos passeios do boleto turístico. Ou seja, é aquele esquema que citei ali no post que você compra o boleto turístico e contrata uma agência lá em Cusco para te levar para os pontos turísticos. beijo

  7. Amanda, super interessante teus comentários, li mas reler novamente, como vou viajar sozinha pela vez, achei bem explicado e com certeza vou seguir tuas dicas.

  8. Oi Amanda, eu tinha perguntado isso antes aqui, mas ou foi em outro post ou sumiu rs eu estou querendo ir pra Machu Picchu no feriado do dia 15 de novembro (4 dias + 1/2 dias). Vc acha que já é uma época ruim, de chuva, pra ir? E quanto tempo antes vc acha que é o limite pra comprar os ingressos pra Machu Picchu?

    • Tem chances de chover sim. A partir de outubro já começa a época de chuvas. Quanto aos ingressos, acho que assim que vc já estiver com a viagem fechada (passagem comprada) já pode reservar – acho que até um mês antes é um período seguro para não faltar. Bjo

  9. Olá Amanda, eu reservei o ingresso para Macchu Picchu mas não sei como pagar ainda no Brasil. Na reserva fala que aceita o Mastercard (bandeira do meu cartão) mas estou perdida de como fazer o pagamento. Quando procuro no site, parece que só aceitam o visa. Se este for o caso, como faço para comprar?

  10. Amanda,
    Você contratou um guia para conhecer Machu Pìchu? Será que ao passear pelo parque sem um guia não se perdem as informações sobre o que se vê? Os tours das agência estão girando em torno de 295 dólares, achei bem salgado… Aí vi que você foi por conta própria e estou esperançosa hahahahaa

    • A primeira vez para o parque sem guia e a segunda com guia. Tudo depende do que vc gosta na viagem. Se está visitando só pela paisagem, pode ficar sem guia e dar uma lida na história do lugar através de um guia impresso ou internet. Se for super interessada na história, contrate o guia. beijo

  11. Oii Amanda!!
    Estou montando um roteiro de 11 dias para maio, incluindo Huaraz.
    Pretendia começar em Cusco, voar para Lima e depois ir para Huaraz, mas percebi que não tem voo direto pra Cusco.
    Você sugere começar em Lima – Huaraz e terminar em Cusco?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*