O que eu achei de Cabo Polônio no Uruguai

Eu tinha grande expectativa com Cabo Polônio. Parece ser, entre os brasileiros, o lugar do momento no Uruguai.

Minha intenção era passar pelo menos uma noite lá, mas não encontrei um lugar bacana para me hospedar. Só encontrei uns hostels bem roots e não estava nessa pilha toda de encarar um lugar assim com o meu namorado. Chegando lá eu vi que não estava errada – os lugares eram realmente bem roots (por favor, se alguém souber de algum lugar que não seja hostel roots, deixa nos comentários pra gente ficar sabendo também).

cabo polonio amanda viaja

Bom, como a hospedagem era importante para o casal em clima romântico decidimos passar duas noites em Jose Ignacio, a 150km de Cabo Polônio, alugamos um carro e fomos passar o dia lá. Não me arrependo da decisão apesar de todos que ficaram por lá dizerem que à noite é uma delícia a vilinha e que tem os plânctons que deixam a água iluminada. Mas é que nosso bangalô em Jose Ignacio também era tão fenomenal…

cabo polonio amanda viaja

Bom, para chegar em Cabo Polônio, você chega na entrada do parque e de lá pega um caminhão que sobe as dunas para te levar até a praia e vilinhas. Não se preocupe, é tudo super organizado – desde o estacionamento para deixar o carro até comprar o ingresso do caminhão e chegar lá. Os caminhões vão e voltam basicamente de uma em uma hora.

Pedro e eu chegamos na hora do almoço já morrendo de fome e com o sol forte. Então fomos atrás de um restaurante que foi super fácil de achar, bem de frente para a praia. Existem vários outros pela vilinha, mas fiquei contente de termos achado esse com uma vista bacana (aposto que pagamos por isso também).

cabo polonio amanda viaja

Lá é tudo assim, pequeno, fácil de achar e sem erro. Então depois do almoço fomos atrás dos famosos leões marinhos do lugar. É só seguir pela praia, passar por umas pedras e ir atrás do farol. Eles (os leões marinhos) escolheram o lugar mais lindo de Cabo Polônio para ficar. Confesso que achei que encontraria mais desses animaizinhos, mas acho que não fui na época de maior concentração deles; mesmo assim foi muito legal ficar sentada nas pedras os observando por um tempo.

cabo polonio amanda viaja

Dali demos a volta pelas casinhas no alto, super diferentes e caminhando tranquilos até voltar pra vilinha hippie e ficarmos um tempo lá caminhando e observando o movimento.

Não tem muuuuito o que fazer. É mais ver essas coisas, pegar uma praia se quiser e relaxar. Vale muito a pena ir conhecer Cabo Polônio por ser esse lugar super hippie, único, parece exclusivo longe de tudo. Se você não quiser se hospedar lá, dá para se hospedar em Valises ou Punta del Diablo que ficam bem perto dali. Ou então em Jose Ignacio com um carro como fiz.

Assista ao vídeo dessa viagem e aproveita para se inscrever no canal para ver todos os vídeos!

Você também pode acompanhar essa viagem  Instagram através de #AmandaViajaUruguai

Veja todos os posts sobre o Uruguai

Meu roteiro pelo Uruguai

Onde se hospedar em Montevideo: Dazzler Hotel

Viajar sozinha para o Uruguai

Impressões de Montevideo no Uruguai

Guia Punta del Este no Uruguai

Jose Ignacio: meu lugarzinho preferido no Uruguai

O que eu achei de Cabo Polônio no Uruguai

Onde comer em Punta del Este (e Jose Ignacio)

 

Resolva sua viagem aqui (com descontos !)

SEGURO VIAGEM todos com desconto AIRBNB ganhe R$100HOTÉIS hostels, pousadasCHIP DE CELULAR internet ilimitadaPASSAGENS AÉREAS em até 10xALUGUEL DE CARRO sem IOF, em até 12x

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*